Terça, 06 de Dezembro de 2022
25°

Pancada de chuva

Parauapebas - PA

Dólar
R$ 5,24
Euro
R$ 5,48
Peso Arg.
R$ 0,03
Senado Federal Senado Federal

Wellington defende PEC que pode garantir recursos para o piso da enfermagem

Em pronunciamento nesta terça-feira (4), o senador Wellington Fagundes (PL-MT) defendeu a aprovação da PEC 23/2022, que aumenta os repasses da Uniã...

04/10/2022 às 22h50
Por: Redação Fonte: Agência Senado
Compartilhe:
Waldemir Barreto/Agência Senado
Waldemir Barreto/Agência Senado

Em pronunciamento nesta terça-feira (4), o senador Wellington Fagundes (PL-MT) defendeu a aprovação da PEC 23/2022, que aumenta os repasses da União para o Fundo de Participação dos Municípios em um ponto percentual. 

Segundo ele, se a PEC for aprovada, as prefeituras terão os recursos de que necessitam para pagar o piso salarial dos profissionais da enfermagem.

— É importante poder ajudar esses profissionais que tanto fizeram pelo Brasil, principalmente na pandemia. Pessoas que salvaram vidas dos brasileiros, reconheceu.

Rodovia

Wellington disse ainda que nesta terça-feira (4) a concessão da BR 163 foi delegada ao estado de Mato Grosso, no trecho entre a divisa com Mato Grosso do Sul até a cidade matogrossense de Sinop.

Ele lembrou que o contrato de concessão anterior não foi cumprido, o que provocou essa delegação. Segundo o senador, os usuários que trafegavam pela rodovia pagavam pedágios, mas não usufruíam de benefícios.

— O governo do estado vai aportar R$1,2 bilhão inicialmente, para que a gente possa ter, então, essa concessão de pé. Sai a Odebrecht e entra o MTPar, que é uma empresa do governo do estado que vai fomentar, através de recursos do estado de Mato Grosso, para que essa concessão possa persistir — disse.

O senador aproveitou ainda para agradecer aos eleitores de Mato Grosso pelos votos que deram a ele mais um mandato no Senado.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários