Domingo, 07 de Agosto de 2022
25°

Poucas nuvens

Parauapebas - PA

Dólar
R$ 5,17
Euro
R$ 5,26
Peso Arg.
R$ 0,04
Tecnologia Tecnologia

Após recuo, setor de máquinas e equipamentos apresenta crescimento

Segundo a pesquisa do IBGE divulgada hoje, 7,5% da produção industrial do país em maio veio deste segmento

06/07/2022 às 11h15
Por: Redação Fonte: Agência Dino
Compartilhe:
Banco de imagens
Banco de imagens

De acordo com a Pesquisa Industrial Mensal (PIM), que mede o comportamento da atividade industrial no Brasil, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o setor de Máquinas e Equipamentos apresentou um cenário positivo, após encolher 3,1% no mês anterior, abril. Os produtos fabricados foram para atender, principalmente, os mercados da agricultura, indústria e construção.

No âmbito geral, a indústria teve um crescimento de 0,3%, que representa o quarto resultado positivo consecutivo depois de um recuo de 1,9% em janeiro de 2022. Outros setores que também apresentaram resultado positivo em maio, conforme o levantamento, foram o de máquinas, aparelhos e materiais elétricos, com 5,5% da produção industrial, e o de equipamentos de transporte, que fechou o mês com 10,3%. 

Em comparação com o mesmo mês de 2021, a indústria cresceu 0,5% em duas de quatro grandes categorias econômicas, sendo a de bens de capital e a de bens de consumo semi e não duráveis. 

Ainda que alguns setores da indústria tenham registrado melhora, outros obtiveram resultado negativo, mesmo vindo com crescente durante três meses consecutivos, como no caso do ramo químico (-8%) e extrativista (-5,6%). 

Para o diretor da pesquisa, André Macedo, “o setor industrial ainda tem um espaço grande a ser recuperado frente aos patamares mais elevados da série histórica. Ainda permanecem a restrição de acesso das empresas a insumos e componentes para a produção do bem final e o encarecimento dos custos de produção. Várias plantas industriais prosseguem realizando paralisações, reduções de jornadas de trabalho e concedendo férias coletivas, com a indústria automobilística exemplificando bem essa situação nos últimos meses”. Ele destacou que a produção industrial no país ainda é 1,1% menor que antes da pandemia do Covid-19, em 2020. 

A variação positiva no setor de máquinas e equipamentos, dentre outras atividades industriais, pode contribuir para o aquecimento em outros mercados que se relacionam, como o de TI. De acordo com os números da empresa Nomus, especialista em tecnologia de gestão industrial, os meses de abril, maio e junho tiveram maior procura por fabricantes de máquinas e equipamentos que em relação ao primeiro trimestre de 2022. “Os gestores apostam em tecnologia em busca de mais competitividade, digitalizando e automatizando seus processos”, comentou o diretor, Thiago Leão. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários