Domingo, 07 de Agosto de 2022
25°

Poucas nuvens

Parauapebas - PA

Dólar
R$ 5,17
Euro
R$ 5,26
Peso Arg.
R$ 0,04
POLÍCIA E AGORA?

Parauapebas teve sete mortes em uma semana; ninguém foi por xilindró

Polícia Civil diz que está investigando os casos e ouvindo testemunhas

24/06/2022 às 14h52
Por: Redação Fonte: G1 / PARÁ
Compartilhe:
Reprodução
Reprodução

Parauapebas, teve na derradeira semana, sete assassinatos. A Polícia Civil afirma que investiga os casos e não detalhou se os casos possuem ou não relação. Até  momento, ninguém foi preso.

"Testemunhas estão sendo ouvidas e agentes fazem diligências para identificar e localizar os responsáveis pelos crimes. Qualquer informação pode ser repassada pelo Disque-denúncia 181", informou a polícia em nota.

O primeiro caso ocorreu no bairro Beira Rio 2, onde a vítima foi identificada como Victoria Dias Silva, de 24 anos. O caso foi registrado como feminicídio. Ela foi morta a tiros por um homem que estava em uma moto em frente ao hotel em que estava hospedada.

Câmeras de segurança registraram o crime. Funcionários do hotel ficaram assustado e não quiseram falar sobre o caso.

No mesmo dia, Dheimyson Santos Lima morreu ao dar entrada no Hospital Geral de Parauapebas, após ter sido esfaqueado por um homem no bairro Nova Esperança.

Outro caso ocorrido na cidade foi a morte de Jorge André Arruda de Souza, de 29 anos. A vítima levava o assassino na garupa da motocicleta.

Segundo testemunhas, os dois homens chegaram no bairro São Lucas 2, no Complexo VS-10, e após uma discussão o carona teria atirado quatro vezes contra Joge André e em seguida fugido para área de mata.

Já na quinta e na sexta-feira da última semana, foram mais três mortes por arma de fogo. Thys Kelvin Silva Oliveira, de 18 anos, no bairro Altamira; Renilson Pereira de Sousa, de 43 anos; e um homem, ainda não identificado, no bairro Tropical.

A morte mais recente registrada foi na zona rural no último domingo. Valdeir Vieira de Souza, de 29 anos, foi assassinado a tiros quando voltava para casa na vila Paulo Fonteles.

O Departamento de Homicídios da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas disse que segue investigando os sete casos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários