Segunda, 04 de Julho de 2022
26°

Poucas nuvens

Parauapebas - PA

Dólar
R$ 5,33
Euro
R$ 5,56
Peso Arg.
R$ 0,04
Anúncio
POLÍCIA HORROR

Crianças de 6 anos era estuprada por três homens da mesma família no Marajó

O caso monstruoso aconteceu na Vila Estância, município de São Sebastião da Boa Vista. O trio foi preso nesta sexta-feira 10/6 pela Polícia Civil e já está à disposição da Justiça.

12/06/2022 às 09h59 Atualizada em 12/06/2022 às 16h05
Por: Redação Fonte: Polícia Civil
Compartilhe:
Reprodução
Reprodução

Policias Civis da Delegacia de Sebastião da Boa Vista, na Ilha do Marajó, prenderam três homens da mesma família acusados de estuprar uma menina de seis anos. As prisões foram realizadas na última  sexta-feira (10/6), em uma operação da Superintendência Regional do Marajó Ocidental, sob o comando do delegado Paulo Junqueira.

Os acusados foram capturados na Vila Estância (Rio Pracuba Grande), zona rural do município, onde os criminosos e vítima moram. Devido a grande comoção social, pela monstruosidade do crime cometido pelo trio contra uma criança, eles serão transferidos para Belém.

De acordo com o delegado Paulo Junqueira, o caso chegou ao conhecimento da equipe da Delegacia de São Sebastião da Boa Vista na quarta-feira (8/6), por meio de informação repassada pelo Conselho Tutelar do município. Segundo o relatado pelo Conselho, a criança teria sido vítima de abuso sexual praticado por seu padrasto, Mizael Rodrigues Pereira, o tio dele, Adonaide do Socorro Rodrigues, e o avô do padrasto, Raimundo Maurício Ferreira.

Tão logo o caso foi informado, o delegado Jorge David Carvalho iniciou as investigações. De acordo com o delegado, foi à própria criança que contou para a mãe dela, uma jovem de 23 anos, o que o padrasto, o tio e avô dele vinham fazendo com ela.

Ainda segundo o que foi apurado, a criança também contou a uma amiga de sua mãe o motivo pelo qual a família havia saído de casa. “Essa amiga, mais instruída, identificou que aquilo estava errado e convenceu a mãe a procurar o Conselho Tutelar, que nos encaminhou a denúncia”, disse o delegado.

A crianças contou que o padrasto, Mizael Rodrigues, pedia para ela colocar um vestido e ficar em pé ao seu lado enquanto a ajudava com as lições de casa. Nesses momentos, ele a molestava. Ela ainda detalhou que Mizael recomendava que ela dormisse sem short para ficar mais a vontade e ele praticava os abusos.

A menina disse ainda que era ameaçada para não contar a mãe sobre os acontecimentos. Mizael falava que bateria nela com cipó, caso pedisse ajuda.

Já o tio de Mizael, Adonaide do Socorro, chamava a criança para a casa dele, a única com televisão, para cometer os abusos. Ele convidava a menina para deitar com ele na rede onde cometia os abusos sexuais. Enquanto o avô do padrasto, Raimundo Maurício, oferecia bombons e dinheiro para chamar a atenção da vítima e praticar os atos libidinosos.

Após realizar oitavas com a mãe da criança e outras testemunhas que ouviram os relatos da vítima, o delegado solicitou a prisão preventiva dos três homens, o que foi deferido pela Justiça e, ontem, foi realizada a operação para prendê-los.

Segundo o delegado, os três admitiram o crime, relatando os abusos com riquezas de detalhes. Há suspeitas que outras pessoas da família foram violentadas pelos acusados. Por isso, as investigações seguem para tentar localizar essas possíveis vítimas dos “Monstros do Marajó”, como passaram a ser chamados.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários