Segunda, 04 de Julho de 2022
26°

Poucas nuvens

Parauapebas - PA

Dólar
R$ 5,33
Euro
R$ 5,56
Peso Arg.
R$ 0,04
Anúncio
Geral Pará

Adepará cadastra produtores de pimenta do reino em Moju

Durante o mutirão, a expectativa era realizar o cadastro de 80 pipericultores

26/05/2022 às 17h30
Por: Redação Fonte: Secom Pará
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Pará
Foto: Reprodução/Secom Pará

A Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), por meio da Unidade Local de Sanidade Agropecuária (ULSA) de Moju, município localizado na microrregião de Tomé-Açu, realizou na última quarta-feira (25) o cadastramento de produtores de pimenta do reino da Vila Boa Esperança, localizada no KM 50 da PA-150.

A ação foi uma espécie de mutirão para que os agricultores da comunidade rural fizessem o cadastro no Sistema de Integração Agropecuária da Adepará (Siapec 3) com o objetivo de que a partir da regularização deles no sistema, a Agência possa acompanhar todos os dados referentes à produção, comercialização e implementação das boas práticas de manejo para prevenir doenças e pragas. 

As atividades foram realizadas pelos fiscal estadual agropecuário, o engenheiro agrônomo Luiz Cesar  Acácio, e pelos agentes fiscais agropecuários Emanoel de Jesus Aquino Moreira e Ademir Valente Rodrigues. Antes da coleta dos dados, os técnicos da Agência desenvolveram ações de educação sanitária e explanaram sobre a Portaria No 1332/ 2020, que dispõe sobre os procedimentos obrigatórios para a cultura da pimenteira do reino, seus produtos e subprodutos de interesse econômico em todo o território paraense. A portaria estabelece procedimentos sanitários, fitossanitários e as obrigatoriedades para a cultura da pimenta do reino no Pará. 

No território paraense, a produção de pimenta do reino possui algumas peculiaridades. É feita, em sua grande maioria, por agricultores familiares e em módulos de Sistemas Agroflorestais (SAF), daí a importância econômica, social e ambiental desta cultura. A contaminação pela bactéria do gênero Salmonella, responsável por desencadear graves infecções no ser humano, é um dos problemas enfrentados pelos produtores.

“O cadastramento visa o incremento e crescimento da pipericultura no Pará e é realizado com a finalidade de que os agricultores sejam inseridos em todas as boas práticas e tenham um melhor desenvolvimento dessa cultura através das inspeções sanitárias realizadas pela Adepará”, explicou o agente agropecuário Emanoel Moreira. 

Segundo a Adepará, durante a ação era a de cadastrar aproximadamente 80 pipericultores. 

Texto:Rosa Cardoso/Ascom Adepará

Por Manuela Viana (ADEPARÁ)
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários