Quinta, 26 de Maio de 2022
24°

Pancada de chuva

Parauapebas - PA

Dólar
R$ 4,77
Euro
R$ 5,12
Peso Arg.
R$ 0,04
Geral Pará

Santa Casa reconstrói enfermaria Santa Maria da área centenária

O espaço voltado à área de ginecologia, referência do hospital, tem agora divisórias para privacidade em um ambiente amplo

13/05/2022 às 16h56
Por: Redação Fonte: Secom Pará
Compartilhe:

As obras de reconstrução da área centenária no prédio histórico da Fundação Santa Casa do Pará abrangem uma das enfermarias históricas que será entregue para uso no final deste mês. Um investimento de R$ 2,5 milhões. Dentro do antigo espaço físico da Fundação Santa Casa do Pará, várias obras estão em curso.

O hospital quer otimizar o local e, claro, gerar benefícios à população que busca os serviços da instituição. O engenheiro civil e gerente de Estrutura Física e Funcional, do hospital, Marcelo Cardoso, relata que as obras da área antiga iniciaram em setembro do ano passado, e são uma das prioridades da gestão.

Segundo o engenheiro, a enfermaria Santa Maria contempla uma área de 590 metros quadrados. Com 17 leitos, sendo um de isolamento. “A enfermaria foi totalmente repaginada por dentro, apresentando um novo layout proporcionando mais conforto aos servidores e usuários e externamente foi totalmente restaurada, mantendo assim as características do prédio centenário. A obra foi realizada em oito meses e a previsão de entrega é para o final de maio”, diz Marcelo.

“Essa era uma enfermaria antiga, não tinha divisórias, no estilo antigo, aberta. Os pacientes não tinham privacidade com um banheiro para todos os pacientes que estavam internados e era complicado trabalhar em um ambiente assim. E hoje em dia, realmente, é preciso dessa privacidade para o paciente. No estilo que está a nova enfermaria que será inaugurada”, afirma Kátia Barros, enfermeira que trabalha na enfermaria Santa Maria, desde o ano de 2004.

“O espaço da nova enfermaria possibilita uma assistência melhor ao paciente com privacidade em um ambiente amplo, arejado e que cumpre as normas que preconiza a saúde, com os espaços adequados de cada leito, com banheiros adequados para fazer os banhos nas pacientes. Eu acredito que vai melhorar muito a assistência e vai ser muito bom para as pacientes que se sentirão mais acolhidas”, enfatiza a enfermeira Kátia.  

A diretora Assistencial da Fundação Santa Casa, Norma Assunção, diz que a reconstrução da enfermaria é importante para a equipe, para instituição e principalmente para o paciente ao proporcionar segurança e conforto, além de dar privacidade a ele. “Passamos de uma enfermaria aberta para quartos privativos, com três e dois leitos, com banheiro exclusivo para cada quarto. E isso proporciona ao paciente uma comodidade e uma segurança, e também para a equipe, porque você oferece toda uma estrutura que vai dar condições de trabalho bem mais adequado para os servidores”.

“A enfermaria Santa Maria é voltada para a área cirúrgica feminina. Temos uma clientela muito grande de pacientes ginecológicos, que é o nosso perfil, nossa referência e a área de ginecologia realmente tem um volume grande de procedimentos e precisaria de uma enfermaria exclusiva  para elas. E assim que nos entregarem a enfermaria já estamos prontos para retomar nossas atividades aqui dentro”, diz a diretora.

Atenta à necessidade de reconstruções na área centenária da Santa Casa, a gestão atual da Fundação realizou concorrências licitatórias para a execução das obras. E uma das mais aguardadas está no Complexo Centenário, que abrange parte da avenida Generalíssimo Deodoro e da Rua Oliveira Belo, entre as quais a enfermaria Santa Maria, que receberá pacientes do sexo feminino, com perfil cirúrgico.

Para o presidente da Fundação Santa Casa, Bruno Carmona, a reconstrução da área centenária é necessária para que possa ser utilizada adequadamente. “O grande desafio é conseguir manter a parte histórica viva, porém em uso, obedecendo todas as normas dos órgãos reguladores da saúde, como a vigilância sanitária. Esse é o grande desafio que você tem ao fazer reformas e restauro em prédios históricos como a Santa Casa”.

“As enfermarias que estão sendo reconstruídas e brevemente entregues novamente à população, são o maior exemplo disso porque a gente vai conseguir manter toda a parte histórica e cultural do nosso patrimônio que é a Santa Casa, porém cumprindo as novas exigências feitas pelos órgãos reguladores da área da saúde”, enfatiza o gestor.

Texto de Ascom da Fundação Santa Casa do Pará

Por Governo do Pará (SECOM)
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários