21°

Tempo nublado

Parauapebas, PA

Justiça LAMENTÁVEL

Após 1 ano, familiares das vítimas do naufrágio em cotijuba alegam demora no andamento do caso

O comandante da embarcação chegou a ficar preso por três meses e depois foi solto. Após todo esse tempo, os familiares reclamaram que as 23 vítimas do naufrágio não tiveram justiça e os responsáveis seguem impunes

08/09/2023 às 15h04
Por: Redação Fonte: O LIBERAL
Compartilhe:
Reprodução | O LIBERAL
Reprodução | O LIBERAL

O naufrágio da embarcação “Dona Lourdes II”, que afundou nas proximidades da Ilha de Cotijuba e resultou na morte de 23 pessoas (13 mulheres, seis homens e quatro crianças), completa um ano nesta sexta-feira (8).

Após todo esse tempo, familiares de algumas das vítimas e dos 66 sobreviventes do acidente reclamam da demora no andamento das investigações e de justiça por aqueles que se foram. Até hoje, ninguém foi preso ou condenado no caso. Nesta sexta (8), o movimento “Vidas Marajoaras Importam” vai se reunir para pedir respostas às autoridades no Porto da Foz do Rio Camará, no município de Salvaterra, no Marajó, onde foi o último ponto de parada do barco antes de naufragar.

Relembre a tragédia 

Continua após a publicidade
Anúncio

Um ano atrás, as imagens foram recebidas pelo projeto Eu Repórter e mostravam moradores da região e profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) socorrendo vítimas, incluindo crianças que recebiam os primeiros socorros. A “Dona Lourdes II” tinha 82 pessoas dentro e a Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon-PA) informou à redação integrada de O Liberal que ela “não tinha autorização para operar no Terminal Hidroviário da Foz do Rio Camará”, local de onde saiu com destino à capital. Na tarde da data do naufrágio, o governador Helder Barbalho afirmou, durante entrevista coletiva de imprensa, que a empresa da “Dona Lourdes II” já tinha sido notificada e teve uma outra embarcação apreendida dois dias antes do naufrágio.

Naquele momento, o foco das autoridades era resgatar quantas vidas pudessem e localizar os corpos das vítimas e entregar aos familiares. O último corpo a ser encontrado foi da Sophia Loren Andrade dos Santos, de 4 anos, quase um mês depois do ocorrido. A família dela precisou vir para Belém reconhecer se o cadáver era da criança. Duas semanas depois da realização do exame de DNA, os familiares da menina confirmaram que o corpo era de Sophia.

Linha do tempo 

8 de setembro de 2022:


- Embarcação “Dona Lourdes II” naufraga as proximidades da praia da Saudade, na ilha de Cotijuba, em Belém, e é encontrada por pescadores;

- Arcon-Pa confirma ilegalidade da lancha envolvida no acidente, que partiu de um porto clandestino localizado em Camará, na ilha do Marajó com destino a Belém. A embarcação, segundo a Agência, não possuía autorização para realizar transporte intermunicipal aquaviário de passageiros junto ao órgão estadual;

- Capitania dos Portos da Amazônia Oriental informa que vai instaurar um inquérito administrativo para apurar as possíveis causas e responsáveis do acidente;

- Polícia identifica proprietários da embarcação. Meire Ferreira de Souza já era investigada por trabalhar com embarcações clandestinas e operações ilegais de transporte fluvial de passageiros. O filho dela, Marcus de Souza Oliveira, era o comandante do barco;

- Pará decreta luto oficial de três dias.
 
9 de setembro de 2022:

- Polícia faz buscas por Marcus de Souza Oliveira;

- Buscas continuam para localizar vítimas e resgatar sobreviventes;

- Uma criança de 4 anos e um adulto de 20 anos são resgatados.
 
10 de setembro de 2022:

- Número de mortos sobe para 20.
 
11 de setembro de 2022

- Ato em Belém presta homenagem às vítimas e alerta para problemas na navegação;

- Número de mortes sobe para 22;

12 de setembro de 2022

- Buscas por vítimas ou sobreviventes chegam no quinto dia;

- Moradores de Salvaterra, na ilha do Marajó, interditaram a rodovia que dá acesso ao porto da foz do rio Camará, onde foi o último ponto de parada do barco antes de naufragar;

- PC diz que investigação do naufrágio segue em sigilo.
 
13 de setembro de 2022

- Buscas entram no sexto dia e autoridades contabilizam 22 mortos e 66 sobreviventes;

- Malu Souza Oliveira, irmã de Marcus, e a mãe dele, Meire Ferreira de Souza, são ouvidas pela polícia. Advogado da família diz que a embarcação era da Malu e ela fretou para mãe fazer o trajeto;

- Marcus de Souza Oliveira é preso em Ananindeua, onde estava escondido na casa de um cunhado. Ele estava foragido há quatro dias.
 

14 de setembro de 2022

- Secretaria de Estado de Segurança Pública de Belém (Segup) diz que acredita que falta resgatar apenas uma criança, que é a Sophia Loren Andrade dos Santos, de 4 anos;

- Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) informa que instaurou inquérito civil com o objetivo de acompanhar, fiscalizar e apurar as circunstâncias do naufrágio na Ilha de Cotijuba, ocorrido com a lancha “Dona Lourdes II”, além de promover a responsabilização dos envolvidos e viabilizar melhorias nos serviços de transporte que atendem a Zona Oriental da Ilha do Marajó.
 
21 de setembro de 2022

- Processo de licitação para contratação de uma empresa para realizar o procedimento de reflutuação e remoção da embarcação “Dona Lourdes II” do local do naufrágio é publicado no Diário Oficial do Estado (DOE).
 

4 de outubro de 2022

- A família da Sophia Loren vem a Belém fazer reconhecimento de um corpo, que foi encontrado em uma praia próximo a Abaetetuba, nordeste do estado, que pode ser da criança desaparecida;

- Polícia indicia Marcus de Souza Oliveira por homicídio com dolo eventual.
 
17 de outubro de 2022

- Exame de DNA confirma que corpo encontrado em Abaetetuba é de Sophia Loren.
 
20 de outubro de 2022

- Novo processo licitatório para reflutuação da embarcação é aberto. O primeiro não teve nenhuma proposta de empresa interessada em realizar o trabalho, segundo a Segup;

19 de outubro de  2022

- Corpo de Sophia, a última vítima a ser encontrada do naufrágio, é velado na comunidade quilombola "Caldeirão", em Salvaterra, no Marajó.
 
2 de novembro de 2022

- MP dá parecer favorável à soltura do comandante do barco;
 
3 de novembro de 2022

- Justiça nega pedido de soltura de Marcus;
 
7 de novembro de 2022

- Segup diz que a reflutuação da embarcação é de responsabilidade da proprietária.
 
1º de dezembro de 2022

- A Comissão de Estudos do Transporte Fluvial do Estado, da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) colhe depoimentos do Luiz Carlos de Menezes Barros Júnior, diretor da Delegacia de Polícia Fluvial e responsável pelo inquérito que apurou o naufrágio da embarcação; o delegado Artur Braga, diretor do Batalhão Fluvial da Segup; o major Anderson Teixeira de Almeida, da Companhia Independente de Polícia Fluvial, e ainda, Raimunda Gomes Oliveira, presidente da Colônia de Pescadores de Icoaraci.
 
16 de dezembro de 2022

- Marcus de Souza Oliveira é solto pela Justiça e tem suspensão da habilitação náutica e monitoramento eletrônico.
 

17 de fevereiro de 2023

- Barco “Dona Lourdes II” é içado de forma clandestina pelos proprietários, sem a autorização da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental (CPAOR).
 
2 de maio de 2023 

- A audiência de instrução e julgamento de Marcus de Souza Oliveira, que estava marcada para acontecer no dia 2 de maio deste ano, é. O motivo era que faltava inserir mais vítimas e sobreviventes nos termos da audiência. O caso retornou à Polícia Civil após pedido do MP.

8 de setembro de 2023

- Naufrágio completa um ano.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Parauapebas, PA Atualizado às 05h04 - Fonte: ClimaTempo
21°
Tempo nublado

Mín. 21° Máx. 32°

Qui 33°C 24°C
Sex 32°C 22°C
Sáb 30°C 21°C
Dom 30°C 22°C
Seg 31°C 22°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Anúncio