Domingo, 27 de Novembro de 2022
27°

Pancada de chuva

Parauapebas - PA

Dólar
R$ 5,40
Euro
R$ 5,62
Peso Arg.
R$ 0,03
PARÁ ÚLTIMOS DIAS

Adepará faz alerta para o fim campanha de vacinação contra febre aftosa

A campanha está sendo realizada no período de 1º a 30 de novembro em animais com idade entre zero e dois anos, em aproximadamente 103 mil propriedades.

24/11/2022 às 15h27 Atualizada em 24/11/2022 às 15h29
Por: Redação Fonte: Agência Pará
Compartilhe:
Adepará faz alerta para o fim campanha de vacinação contra febre aftosa

A Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) alerta para a finalização da campanha de vacinação contra a febre aftosa, que se encerra no próximo dia 30. A Agência também ressalta que até o momento não há sinalização de prorrogação desta etapa, daí a importância de não perder o prazo. Cerca de 10 milhões de bovinos e bubalinos devem ser vacinados na segunda etapa de vacinação contra a febre aftosa, em 127 municípios do estado do Pará.

Essa etapa abrange todo o território paraense, com exceção do arquipélago do Marajó e dos municípios de Faro e Terra Santa, na região oeste. A campanha está sendo realizada no período de 1º a 30 de novembro em animais com idade entre zero e dois anos, em aproximadamente 103 mil propriedades. O produtor que não notificar a vacinação estará sujeito à multa, cujo valor pode variar de acordo com a quantidade de animais.

As vacinas devem ser adquiridas em estabelecimentos cadastrados pela Agência e o produtor deve exigir a nota fiscal, para apresentá-la à Adepará, comprovando que vacinou e atualizando seu cadastro. A Agência frisa que o produtor é o responsável pela vacinação e terá até o dia 15 de dezembro para fazer a comunicação da vacina aos escritórios da Agência presentes nos 144 municípios, ou por meio eletrônico via internet, através do Siapec (www.siapec3.adepara.pa.gov.br).

“O produtor precisar estar atento ao prazo, pois não temos sinalização do Mapa para prorrogação, então, melhor realizar o quanto antes a vacinação e notificar a Agência”, frisa a diretora de Defesa e Inspeção Animal em exercício, a médica veterinária e fiscal estadual agropecuária Adriele Cardoso.

Desenvolvimento

Hoje, o Pará tem cadastrado o número de 25.393,591 milhões de cabeças de gado e é reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como ‘Estado livre da febre aftosa com vacinação’. A segunda etapa da Campanha já faz parte do planejamento estratégico do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para retirada da vacinação do Pará.

Nesta etapa serão vacinados apenas os rebanhos de 0 a 24 meses de idade porque os animais com mais de dois anos já possuem pelo menos quatro vacinações, o que lhes confere alta imunidade, sendo reforçada, anualmente, na etapa de maio, que agrega bovinos e bubalinos de todas as idades.

“Até o momento, a vacinação é a forma mais eficaz para que possamos ter a garantia da sanidade de nosso rebanho e, com essa garantia, o Pará nos elevou até o patamar de maior exportador de boi vivo. Assim, o empenho do produtor é um fator indispensável para que possamos manter esse status e, com isso, trazer maior valor agregado ao nosso rebanho.”, informa Joylson Bentes Canto, gerente do Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa (PEEFA).

O estado do Pará sempre ultrapassa a meta estipulada OIE, que é de 90% de proteção em animais e propriedades, para áreas livres de febre aftosa com vacinação. Os registros das campanhas anteriores evidenciam que, regularmente, a meta é atingida e que normalmente os índices estão acima de 98%.

Qualidade

Em 24 de março de 2018, o Pará deu um passo importante na garantia da qualidade da carne paraense e na eficácia da preservação da sanidade dos animais, quando o Estado recebeu o reconhecimento internacional de área 100% livre da febre aftosa, durante a programação da 86ª Assembleia Geral da OIE, em Paris, na França. A entrega ocorreu em conjunto com outros estados brasileiros que também alcançaram a certificação, como Amapá, Amazonas e Roraima.

O Plano Estratégico do Programa Nacional de Febre Aftosa (PNEFA) objetiva criar e manter condições sustentáveis para garantir o status de país livre de aftosa e ampliar as zonas de status ‘livre da doença sem vacinação’. Para realizar a transição desses status sanitários foram considerados critérios técnicos e estratégicos. A união dos esforços públicos e privados, a infraestrutura dos serviços veterinários e os fundamentos técnicos são a base para a conquista. O objetivo agora é que o Brasil possa retirar a vacinação contra a febre aftosa de todos os estados brasileiros.

“Nossa gestão está compromissada em atuar ao lado do produtor rural, com uniformidade e capilaridade da grandiosidade do nosso Estado. Atualmente, a Agência conta com 176 postos de atendimento ao produtor, número superior à quantidade de municípios paraenses, que são 144, em consonância com o slogan do Governo do Estado “Por Todo o Pará”, informa o diretor geral da Adepará, Dr. Jamir Paraguassu Macedo.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários