Urgente: Primeiro caso suspeito da ‘doença da urina preta’ é notificado em Belém

Um caso suspeito da Síndrome de Haff, conhecida como “doença da urina preta”, em Belém, foi notificado e está sendo investigado pelo Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS). A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) a reportagem do Portal Roma News. 

A Sespa disse ainda, que outro caso em Santarém, na região oeste do Pará, também está sendo investigado. A secretaria,  emitiu nota de alerta com orientações para identificação e notificação de casos suspeitos “em caso de sintomas é necessário buscar atendimento imediato na rede pública de saúde do município. Ressaltamos que o monitoramento, bem como o acompanhamento dos pacientes é de responsabilidade da vigilância do município”, informou. 

A doença é causada pela ingestão de pescado contaminado por uma toxina capaz de causar necrose muscular, ou seja, a degradação dos músculos. Outros sintomas da doença são decorrentes desse quadro. A síndrome está associada ao consumo de peixes como arabaiana, conhecido como olho de boi, e badejo.

Contaminação do pescado

A forma como o animal é contaminado pela toxina que provoca a doença, não é consenso entre especialistas. Alguns infectologistas dizem que a toxina é gerada pelo mau acondicionamento do pescado, mas outros afirmam que a toxina vem de algas consumidas pelo animal.

ULTIMAS NOTÍCIAS