TUCURUÍ: Advogada é presa por violar prisão domiciliar

Está presa no Batalhão de Polícia Ambiental na capital (BPA) a advogada Gláucia Rodrigues Brasil Oliveira. Ela foi presa nesta 4ª feira (7) por violar a prisão domiciliar e regras da tornozeleira eletrônica.

Em janeiro deste ano o Ministério Público do Estado ofereceu denúncia contra a advogada e mais três pessoas envolvidas em vários crimes cometidos em Tucuruí. Uma das atividades criminosas da advogada consistia em organizar junto com o Major da Polícia Militar Leonardo do Carmo Oliveira, seu marido, “operações policiais” para realizar “reintegrações de posse” sem mandado judicial.

Gláucia Rodrigues Brasil Oliveira irá responder pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, falsa comunicação de crime, apropriação indébita, receptação, falsidade ideológica, dano, peculato, coação no curso do processo e constituição de milícia privada (coautor).

Também foram denunciados o funcionário público, Eduardo da Silva Seoane, pelo crime de receptação e constituição de milícia privada; e o eletricista José Nilson Teixeira além do pecuarista Carlos D’Ávila Bitencourt pelo crime de receptação.

O inquérito policial apurou ainda que a advogada utilizava, para seu uso pessoal, um veículo roubado que teve a documentação adulterada. Em escutas telefônicas foram identificadas ameaças que caracterizaram coação no curso do processo.

Em dezembro, a advogada também teve a prisão decretada acusada, pela Justiça de Tucuruí, de envolvimento em esquemas criminosos como lavagem de dinheiro, receptação, corrupção passiva e prática de milícia privada, porém ela estava em prisão domiciliar.

PARAZÃO TEM DE TUDO/Assessoria de Comunicação do MPPA

ULTIMAS NOTÍCIAS

Florindo o Mundo certifica mulheres e realiza aula inaugural para 2ª turma

“Uma grande capacitação que a prefeitura fez. Foram 50 mulheres capacitadas pelo Florindo o Mundo. Estou feliz e quero só agradecer pela oportunidade de estar

Um homem morre e outro fica gravemente ferido após avançarem sinal em Parauapebas

Um homem ainda não identificado morreu e outro, até o momento também sem identificação, está internado em estado grave no Hospital Municipal de Parauapebas, em

Pescado de Parauapebas está livre da doença “da urina preta”

Queda em mais de 90% nas vendas e prejuízo de quase R$ 3 milhões para toda a cadeia produtiva do peixe em Parauapebas desde o

CPI da Vale: Executivos de áreas sociais deixam perguntas sem respostas

A Vale registrou lucro líquido de R$ 30,56 bilhões no primeiro trimestre de 2021 e R$ 26 bilhões no ano de 2020. O Pará responde

Como a Lei Geral de Proteção de Dados se aplica ao setor de food service

Com sanções em vigência desde 1º de agosto último, a Lei Geral de Proteção de Dados – conhecida pela sigla LGPD – se aplica tanto

Mulher mata marido com facada no peito em Santarém

Um desentendimento familiar que culminou na morte de um homem. A motivação ainda é desconhecida. O crime chocou familiares e os moradores da região.  Uma