Polícia Militar reforça a segurança em oito bairros de Belém

Reforço policial em Belém

A Polícia Militar intensificou as ações de prevenção e combate a criminalidade em oito bairros da Região Metropolitana de Belém. Na tarde desta sexta-feira (4), cerca de 80 militares de diversos batalhões, subordinados ao Comando de Policiamento da Capital I (CPC I), atuaram no incremento da segurança em toda a área do 2º Batalhão de Polícia Militar (2º BPM), durante a operação “Polícia nas Ruas”.

“Aqui tem muito morador de rua, tem viciados, mas com a presença da Polícia Militar nos sentimos mais seguros, mais protegidos”, afirmou a comerciante Vânia Moreira, 31, que há cinco meses trabalha na avenida Visconde de Souza Franco, bairro Reduto, em Belém. Além do Reduto, Campina, Cidade Velha, Umarizal, Nazaré, São Brás, Fátima e Canudos também receberam o reforço.

Na operação foram utilizadas sete viaturas e 25 motocicletas que, segundo o major Diógenes Braga, subcomandante do BPM e comandante da Operação, serviram para dar apoio direto aos policiais que foram divididos no policiamento a pé, em pontos estratégicos dos bairros. “A ‘Polícia nas Ruas’ utiliza todo o efetivo administrativo dos batalhões subordinados ao CPC I para aumentar o policiamento em determinada área. Desta vez, estamos em toda a circunscrição do 2º BPM”, afirmou o major.

Ainda segundo o oficial, outras operações foram realizadas pelos militares empenhados. “Cada grupamento, ao comando de um graduado ou oficial, fará as operações de praxe do 2º BPM, como as operações ‘Bloqueio’, que realiza revistas a coletivos, e a “Vulnerabilidade”, que, inclusive, é característica do 2º Batalhão e consiste em fazer a coleta de dados daquelas pessoas que estão em situação de risco, em vulnerabilidade social, para que, após o preenchimento do Boletim de Ocorrência, elas sejam encaminhadas ao Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc), da Polícia Civil”, concluiu.

Para Edna Almeida, 44, proprietária de uma rede de farmácias, a presença da PM é fundamental para garantir a segurança na área. “Quando a PM está por perto, evita-se que nós, cidadãos, passemos por situações como roubos, furtos e, até mesmo, constrangimentos gerados por aqueles que estão à margem da sociedade”, afirmou.

Taxista há 17 anos, Isac Oliveira se sente mais seguro para trabalhar quando a PM está por perto. “Essa reunião que tem ocorrido toda semana, para nós, é uma medida de segurança”, concluiu.

Por Carlos Reinanderson

ULTIMAS NOTÍCIAS

Tarado de 68 anos é preso acusado de estuprar criança de 8 anos no Marajó

Um idoso de 68 anos que não teve a identidade revelada foi preso pela Polícia Militar acusado de estupro de vulnerável na tarde da última

Município do Pará proíbe entrada de pescado vindo do Amazonas

A Vigilância Sanitária do município de Altamira publicou uma Nota Técnica que proíbe a importação ou comercialização de qualquer tipo de pescado, seja ele de

Polícia caça suspeitos de envolvimento na chacina de Parauapebas

Parauapebas presenciou, na última quarta-feira (15), uma cena de terror: cinco corpos foram encontrados Às proximidades do bairro Vila Nova, em Parauapebas. A indicação é

Prefeitura realiza entrega de tablets para os agentes de combate as endemias

Os Agentes de Combate às Endemias (ACE), de Parauapebas são os primeiros do Estado do Pará, a contar com um tablet que possui um sistema

Mutirão de vacinação em Marabá volta a acontecer nesta quinta e sexta

A movimentação pela procura da segunda dose da vacina contra a Covid-19 começou cedo na manhã desta quinta-feira (16) em Marabá no sudeste paraense. Após

CPI da Vale: funcionários da área ambiental se abstém de responder sobre responsabilidades

O Gerente Executivo do Departamento de Meio Ambiente Corporativo da mineradora Vale, Bruno Santos Ferraz e o Especialista Técnico em Licenciamento Ambiental, Luciano Madeira, foram