PMs que atuaram na perseguição a detentos são autuados por indícios de excesso no uso de força

Foram autuados em fragrante delito nesta segunda-feira (16) quatro policiais militares do 33º Batalhão de Polícia Militar do Pará, sediado em Bragança, nordeste do Pará. Eles atuaram na perseguição dos oito fugitivos do Centro de Recuperação Regional de Bragança (CRRB), após o início da rebelião na unidade prisional, na manhã desta segunda-feira.

A Corregedoria da Polícia Militar do Pará informou que, após analisar os fatos envolvendo a morte dos cinco apenados, apresentou elementos que apontam para indícios de excesso no uso da força policial.

Segundo a PM, os fatos demonstram desproporcionalidade entre os esforços empregados pela guarnição e a ação dos fugitivos da cadeia pública local.

Ainda de acordo com a PM, os militares já estão custodiados na sede do 33º BPM e, nesta terça-feira (17), devem ser submetidos a uma audiência de custódia.

Esse tipo de apuração da Corregedoria é comum, principalmente quando ocorrem mortes, explicou o coronel Rui Miranda, comandante da PM em Bragança.

Fugitivos

A Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) confirmou a fuga de 8 detentos nesta segunda-feira. Sete detentos ficaram feridos e são atendidos na unidade prisional por uma equipe do SAMU. Nenhuma morte foi registrada. Atualmente, a unidade custodia 315 detentos, mas a capacidade é para 122.

As buscas aos foragidos são realizadas por equipes da PM. Quem tiver qualquer informação pode fazer uma denúncia anônima pelo 181. O sigilo é garantido. Veja a relação oficial de foragidos:

Alan Monteiro;Arlindo da Silva;Claúdio Robson Amorim;Elton Rodrigues da Silva;Luan Victor do Rosário Reis;Rafael Rodrigo Sousa da Silva;Renan Assunção Mendonça;Rodrigo da Silva Costa.

Tentativa de fuga

No dia 10 de abril, 21 presos e um agente penitenciário morreram durante uma tentativa de fuga do Centro de Recuperação Penitenciária do Pará III (CRPP III), em Santa Izabel. Um relatório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) feito em fevereiro deste ano alertou para o risco de “resgate realizado com apoio externo” no presídio. Em fevereiro, a unidade tinha 52% mais presos do que a capacidade: havia 660 detentos para 432 vagas.

Fonte:G1/Pará

ULTIMAS NOTÍCIAS

Tarado de 68 anos é preso acusado de estuprar criança de 8 anos no Marajó

Um idoso de 68 anos que não teve a identidade revelada foi preso pela Polícia Militar acusado de estupro de vulnerável na tarde da última

Município do Pará proíbe entrada de pescado vindo do Amazonas

A Vigilância Sanitária do município de Altamira publicou uma Nota Técnica que proíbe a importação ou comercialização de qualquer tipo de pescado, seja ele de

Polícia caça suspeitos de envolvimento na chacina de Parauapebas

Parauapebas presenciou, na última quarta-feira (15), uma cena de terror: cinco corpos foram encontrados Às proximidades do bairro Vila Nova, em Parauapebas. A indicação é

Prefeitura realiza entrega de tablets para os agentes de combate as endemias

Os Agentes de Combate às Endemias (ACE), de Parauapebas são os primeiros do Estado do Pará, a contar com um tablet que possui um sistema

Mutirão de vacinação em Marabá volta a acontecer nesta quinta e sexta

A movimentação pela procura da segunda dose da vacina contra a Covid-19 começou cedo na manhã desta quinta-feira (16) em Marabá no sudeste paraense. Após

CPI da Vale: funcionários da área ambiental se abstém de responder sobre responsabilidades

O Gerente Executivo do Departamento de Meio Ambiente Corporativo da mineradora Vale, Bruno Santos Ferraz e o Especialista Técnico em Licenciamento Ambiental, Luciano Madeira, foram