Justiça suspende contrato de “tapa buracos” em Curionópolis

A decisão foi do Magistrado Daniel Gomes Coelho em desfavor da Empresa HB20 Construções Ltda “vencedora” do contrato de Licitação para operação “Tapa Buracos” no município de Curionópolis. A decisão reconhece disparidade exorbitante entre a proposta feita pela empresa vencedora enquanto que, segundo a decisão a proposta da JM TERRAPLANAGEM E CONSTRUÇÕES LTDA “teria sido muito mais vantajosa para os interesses públicos e para o objetivo da concorrência pública, pois o serviço seria prestado por R$2.038.437,75 (Dois milhões, trinta e oito mil, quatrocentos e trinta e sete reais, e setenta e cinco centavos). Já a proposta da HB20 teria atribuído o valor de R$8.708.779,15 (oito milhões, setecentos e oito mil, setecentos e setenta e nove reais, e quinze centavos) ao serviço.

Placa não trás informações de valores

O processo licitatório refere-se contratação de serviços de conservação de pavimentos viários, conforme Concorrência Pública 03/2017 – 002 (fls. 48 e ss). A JM alegou ainda “que os prazos para recurso administrativo não teriam sido respeitados pelo ente licitante, sobretudo pela ausência de intimação da proponente. ” Por fim, a JM alega que a licitação já teria sido encerrada, homologada e o objeto entregue mediante contrato à segunda colocada na concorrência, qual seja, a HB20 Construções Ltda.

Deste modo, diante do presente cenário fático, sem adentrar no mérito relativo aos motivos e fundamentos da suposta desclassificação da parte impetrante, nos termos do art. 7º da Lei 12.016/09 e art. 300 e ss do NCPC. Defiro a medida liminar no presente MANDADO SEGURANÇA para de maneira CAUTELAR, determinar a suspensão até ulterior decisão da Licitação nº 003/2017 – 002 e de eventual contrato administrativo adjudicado para execução por parte da empresa HB20 Construções Ltda.

A decisão suspende ainda a execução do serviço objeto do contrato e de toda forma de pagamento em virtude do mesmo, a partir da efetiva ciência do presente ato, sob pena de multa diária de R$10.000,00 (dez mil reais). A empresa HB20 tem um prazo de 10 dias para se manifestar por ser parte afetada.

Para ver a decisão na integra CLIQUE AQUI!

Fonte: repórter 30

ULTIMAS NOTÍCIAS

Tarado de 68 anos é preso acusado de estuprar criança de 8 anos no Marajó

Um idoso de 68 anos que não teve a identidade revelada foi preso pela Polícia Militar acusado de estupro de vulnerável na tarde da última

Município do Pará proíbe entrada de pescado vindo do Amazonas

A Vigilância Sanitária do município de Altamira publicou uma Nota Técnica que proíbe a importação ou comercialização de qualquer tipo de pescado, seja ele de

Polícia caça suspeitos de envolvimento na chacina de Parauapebas

Parauapebas presenciou, na última quarta-feira (15), uma cena de terror: cinco corpos foram encontrados Às proximidades do bairro Vila Nova, em Parauapebas. A indicação é

Prefeitura realiza entrega de tablets para os agentes de combate as endemias

Os Agentes de Combate às Endemias (ACE), de Parauapebas são os primeiros do Estado do Pará, a contar com um tablet que possui um sistema

Mutirão de vacinação em Marabá volta a acontecer nesta quinta e sexta

A movimentação pela procura da segunda dose da vacina contra a Covid-19 começou cedo na manhã desta quinta-feira (16) em Marabá no sudeste paraense. Após

CPI da Vale: funcionários da área ambiental se abstém de responder sobre responsabilidades

O Gerente Executivo do Departamento de Meio Ambiente Corporativo da mineradora Vale, Bruno Santos Ferraz e o Especialista Técnico em Licenciamento Ambiental, Luciano Madeira, foram