1 de agosto de 2021

Custodiadas confeccionam roupas e acessórios alusivos ao Dia das Mães


Os produtos estão à venda, por encomendas à Cooperativa Social de Trabalho Arte Feminina Empreendedora (Coostafe)

Emoção, afetos e lembranças maternais integram as linhas usadas para confecção de roupas e acessórios feitos por mulheres privadas de liberdade, e que integram a Cooperativa Social de Trabalho Arte Feminina Empreendedora (Coostafe).

A coleção denominada “A cara da mamãe” é alusiva ao Dia das Mães, no domingo de 9 de maio, e as peças estão à venda, por encomendas para o e-mail caradamamae.coostafe@gmail.com. Para comprar, é preciso informar o código do produto. Em resposta, a pessoa será informada do preço e da data de entrega. Um total de 24 internas do Centro de Reeducação Feminino (CRF), de Ananindeua, participam do projeto.


Erinete Aquino, 47 anos, presa há dois anos, produziu peças e já participou de diversos desfiles na casa penal. Ela disse que a campanha alusiva ao Dia das Mãe trouxe uma outra visão de vida, além de emocioná-la pela saudade da mãe dela, que espera ver assim que concluir a pena.

“Eu me sinto feliz com isso. Eu sinto saudade da minha mãe, mas eu creio que logo eu estarei perto dela. Ela está aqui dentro do meu coração”, disse Erinete Aquino.

“Aqui (no sistema prisional) eu tive a oportunidade de desenvolver minha criatividade. Aprendi e agradeço pela oportunidade. Eu falei para ela (mãe) que eu queria outra vida e aqui eu tive essa oportunidade. Eu sou grata. Não tenho nem palavras para dizer. Aprendi tudo que eu sei através da Coostafe”, disse Franciele Lima, 23 anos, presa há cinco anos.

De acordo com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), as peças estão disponíveis para venda sob encomendas. O objetivo da atividade é contribuir com o processo de reinserção social das internas. Para confeccionar os artios da coleção “A cara da Mamãe”, as custodiadas colocaram em prática os ensinamentos já promovidos pela Coostafe para a produção de produtos artesanais. O que pode lhes asseguar uma renda quando estiverem fora do sistema penitenciário.

Fonte: Agência Pará

Comentários do Facebook
Share