26 de julho de 2021

Estado altera bandeiramento no Oeste para laranja e começa a amenizar medidas restritivas

O governador Helder Barbalho anunciou em suas redes sociais, na noite desta quinta-feira (15), que as regiões do Baixo Amazonas e Tapajós, no Oeste do Pará, saem do bandeiramento vermelho e avançam para o laranja, considerado de risco médio para Covid-19. Com a mudança, os municípios deixam de ter restrição de horários para circulação de pessoas, porém deverão resguardar ainda os protocolos de prevenção alinhados entre governo do Estado e prefeituras.

“Continuaremos com o olhar científico, com as ações de restrição e, principalmente, com as ações de saúde, ampliando a oferta de leitos, garantindo o atendimento das policlínicas e assistindo às pessoas. Acompanhem pelos decretos municipais as autorizações para que, em cada município, você possa estar sabendo aquilo que deve funcionar. Mas ressalto: todos usando máscara, buscando se proteger para garantir saúde para si e para quem você ama, para sua família”, ressaltou o governador.

Ainda durante o pronunciamento, Helder Barbalho reforçou que continuam em bandeiramento vermelho as regiões Metropolitana de Belém, Marajó Oriental, Baixo Tocantins, Marajó Ocidental, Nordeste, Xingu, Carajás e Araguaia. Nestes municípios, o horário de restrição de circulação de pessoas sofrerá ampliação: das 22 às 5 h.

Os restaurantes que, até então, deveriam encerrar o expediente às 18 h, ficam autorizados a funcionar até 21 h. Da mesma forma, lojas de rua e shoppings centers poderão ficar abertos até 21 h.

Avaliação científica – As novas medidas, menos restritivas, foram determinadas durante reunião do Comitê Técnico e Científico, liderado pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), com a presença de representantes da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra).

De acordo com Helder Barbalho, a taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em todo o Estado, atualmente, chega a 80,8%, e a de leitos clínicos a 57,8%. Há uma semana (8 de abril), o índice de ocupação de leitos de UTI era de 83,7%, enquanto que o de leitos clínicos chegava a 66,6%.

“Isto é importante ser ressaltado, pois se percebe que, ao longo de toda esta semana, há uma redução importante na ocupação de leitos clínicos e estabilização na ocupação dos leitos de UTI. Além disto, temos percebido a diminuição da demanda pelo atendimento nas policlínicas da Região Metropolitana, como a própria Policlínica Metropolitana, na Avenida Almirante Barroso, e estamos fortalecendo as ações das policlínicas pelo interior do Estado. Com estas informações, além da utilização da inteligência artificial por parte da Universidade Rural da Amazônia, nós estamos tomando as medidas”, reforçou Helder Barbalho.

Por último, o governador disse que o Decreto Estadual 1.310/2021, o qual restringia a circulação, por via rodoviária e hidroviária, de passageiros entre os estados do Pará e Amazonas, já foi revogado. Ele anunciou ainda que, com as novas mudanças, fica autorizado o transporte fluvial para a região do Marajó, que até então seguia com restrições.

Todas as determinações entrarão em vigor a partir da publicação com alterações do Decreto Estadual 800/2020, prevista para ocorrer nesta sexta-feira (16), no Diário Oficial (DOE).

Comentários do Facebook