19 de abril de 2021

Bonamigo destaca ‘unificação’ da condição física dos atletas e vê elenco forte para sequência de jogos

Após uma semana de atividades em Castanhal, o elenco do Remo voltou para Belém nesse domingo, 28. Com a segunda-feira, 29, de folga, os treinamentos serão retomados nesta terça-feira, 30, no Estádio Banpará Baenão. O foco é no clássico Re-Pa do próximo domingo, 4 de abril, pela quarta rodada do Campeonato Paraense.

Ao final do último treinamento na cidade Modelo, o técnico Paulo Bonamigo agradeceu ao staff do Japiim, no nome do presidente Helinho Junior, e destacou a importância de ter passado uma semana em movimentação, visto os próximos compromissos decisivos que o Leão terá pela frente.

“Quero agradecer ao Castanhal pela gentileza de ceder os campos, em uma época difícil de muitas chuvas, e tivemos uma hospitalidade muito grande do Castanhal através do seu gestor Helinho (Junior). À prefeitura também, que nos cedeu o campo municipal. Temos que agradecer. Foi importante neste momento para equilibrar o grupo na questão de unificar a parte física, técnica. Evidente que a parte tática será no decorrer dos jogos. O próprio entrosamento e padrão (de jogo) vai ser em decorrência dos jogos difíceis que teremos pela frente. Mas conseguimos, dentro do planejado, intensificar os treinos para ter melhor performance a partir de então”, disse.

“Aproveitamos bem, justamente tentando conscientizar e mobilizar o nosso grupo da importância dos jogos seguintes, tanto no campeonato estadual, que temos o Re-Pa, como na Copa do Brasil no dia 13 (de abril). Importante o grupo está bem preparado e isso conseguimos na primeira semana. Temos uma semana para treinar em Belém, a partir de terça-feira, para dar um polimento final e a equipe ir se ajustando individualmente e coletivamente”, completou o treinador.

Apesar da paralisação do estadual e da proibição de treinos em Belém por contra do decreto de lockdown imposto pelo governo do Estado como medida de contenção ao avanço da covid-19, Paulo Bonamigo viu com bons olhos a mudança de data do clássico com o Paysandu. Ele lembra que se a competição tivesse sido mantida para a data de 21 de março, o Remo entraria em desvantagem por conta da viagem para o Rio Grande do Sul pela Copa do Brasil.

“A semana da parada foi importante, porque estaríamos voltando de Bento Gonçalves desgastados de um jogo de Copa do Brasil e teríamos no final de semana um Re-Pa e teríamos uma desvantagem muito grande no aspecto físico, porque o adversário trabalhou uma semana visando só o clássico. Essa parada foi importante para a preparação. Conseguimos dar uma unidade maior na parte física e agora é dar entrosamento”.

Importância coletiva

Com o elenco praticamente fechado para a disputa do Campeonato Paraense, o técnico Paulo Bonamigo terá variadas opções para montar o Remo do meio para frente. Para a posição de volante, Lucas Siqueira e Anderson Uchôa despontam como os titulares, porém convivem com a sombra de Pingo, Lailson e Jeferson Lima.

Mais na frente, Felipe Gedoz e Renan Oliveira são as duas peças para pensar o jogo dentro de campo. No ataque, o leque é mais vasto. Wallace, Dioguinho, Renan Gorne, Lucas Tocantins e Edson Cariús, além dos garotos da base, são alguns dos nomes que o treinador pode contar durante o estadual.

Por conta disso, Bonamigo reforça que o Remo não possui apenas um time titular. Ele destaca que, com a sequência pesada de jogos neste retorno do Parazão, todos os jogadores ganham uma importância extra no elenco.

“Vamos entrar no estadual onde vamos jogar quarta e domingo, quarta e domingo. Todos os jogadores serão importantes, independente de quem começar ou quem entra depois. É formatar um espírito de equipe cada vez mais forte. Não podemos ter dependência de um ou outro jogador. Todos são importantes. Preparamos e treinamos todos no mesmo aspecto. Evidente que tens que ter uma linha de condução de equipe. Mas nesse momento, em que podemos fazer cinco substituições, a própria Série C mostrou que tivemos trocas de jogadores e o desenvolvimento sempre foi muito positivo. É manter isso e melhorar, porque estamos em uma competição difícil e sabermos que é muito importante chegar nas nossas metas e depois temos uma Série B e a Copa do Brasil. O calendário está pesado e vamos ter que melhorar nossa equipe em relação ao ano anterior”, concluiu.

RomaNews

Comentários do Facebook
Share