24 de junho de 2021

Universidade Municipal de Parauapebas: viabilidade de criação está sendo analisada pelos vereadores

Uma das propostas de ampliação do ensino superior público e gratuito no município é a criação da Universidade Municipal de Parauapebas.
A universidade é um projeto antigo e já foi solicitado por vereadores de legislaturas anteriores. Entretanto, o projeto ainda não saiu do papel.
Na intenção de impulsionar a criação da universidade pública de Parauapebas, os vereadores Zacarias Marques, Leandro do Chiquito, Léo Márcio, Zé do Bode e o presidente da Casa legislativa, vereador Ivanaldo Braz, foram ao município de Araripina, no Estado do Pernambuco, conhecer os trâmites e as despesas para a implantação de uma universidade pública.
Na ocasião, os parlamentares visitaram a Autarquia Educacional de Araripe (Aeda), onde foram recepcionados pela diretora-presidente Possídia Carvalho, pelo prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel, e pelo vice-prefeito Evilásio Mateus.
A Aeda foi fundada em 1975 e tem sido referência em ensino público superior. Por isso, foi a instituição escolhida para ser utilizada como modelo para a universidade de Parauapebas.
A Universidade Municipal de Parauapebas, nos moldes em que está sendo formatada, seria financiada com recursos integrais do município. Ou seja, Parauapebas arcaria com todos os custos de implantação e manutenção da faculdade.
Conforme explicou o vereador Ivanaldo Braz, Parauapebas tem recursos financeiros para ofertar à comunidade ensino gratuito e de qualidade.
“Muitos dos nossos jovens sonham em estudar e ter uma profissão, mas nem todos têm suporte financeiro para realizar este sonho. A Universidade Municipal de Parauapebas seria um mecanismo de oportunizar a centenas de jovens a concretização deste objetivo”, contou Ivanaldo Braz.
A Universidade Municipal seria, ainda, uma alternativa sustentável para Parauapebas, já que a universidade pública atrairia estudantes de diversas cidades, gerando mais emprego e renda no município. Despesas dos estudantes com aluguel, alimentação e transporte movimentariam a economia local, sendo uma alternativa financeira independente da mineração, que hoje é a principal fonte de renda de Parauapebas.
Na comitiva que visitou a universidade em Araripina também estavam o prefeito Darci Lermen, o vice João do Verdurão e o secretário de Governo, Keniston Braga.
A proposta dos vereadores e do atual governo é de que nos próximos quatro anos Parauapebas tenha sua própria universidade municipal e se torne um polo universitário. Evitando, assim, que muitos jovens saiam de Parauapebas para buscar ensino superior em outras regiões, levando daqui recursos que passam a circular em outros municípios. E, também, proporcionar que os jovens continuem perto de suas famílias e amigos enquanto se qualificam para suas carreiras profissionais.

Comentários do Facebook