18 de junho de 2021

Novo técnico, reformulação do elenco e entrega do CT: Maurício Ettinger assume a presidência do Paysandu

A eliminação na Série C 2020, e o consequente não acesso à Série B, encerrou, de forma prática, a gestão de Ricardo Gluck Paul na presidência do Paysandu. A partir desta segunda-feira, 18, Maurício Ettinger, presidente eleito em dezembro, assume a função no clube.
Em entrevista concedida pela assessoria de comunicação do Paysandu na tarde de hoje, Maurício fez um balanço sobre a situação do clube. Ele revelou que o salário do mês de dezembro ainda não foi quitado e que a reformulação no futebol do clube é com o objetivo de conquistar o acesso ao final deste ano.
“Fechamos o ano (2020) numa situação estável. Estamos devendo ainda o mês de dezembro, o 13° salário que ainda não conseguimos pagar. Impostos que deixamos de pagar, porque demos prioridade para os salários dos jogadores e funcionários. Profut também fomos obrigados a parar de pagar. Financeiramente foi um ano muito sacrificante para o Paysandu. Já estamos tentando fazer reformulações no futebol para ver se em 2021 conseguimos chegar até o final e com êxito, e vamos conseguir. Estamos acabando a temporada de 2020 com a Copa Verde. Estamos desmontando parte do elenco, com os contratos encerrando. Mas ainda vamos jogar esta parte de 2020 para depois entrar de vez no calendário de 2021”, afirmou.

Nesse domingo, 17, o clube anunciou que o executivo de futebol Felipe Albuquerque e o técnico João Brigatti não iriam seguir no clube para 2021. Agora, o foco é buscar um novo profissional para gerir as ações do futebol e também para comandar o time na beira do gramado. Para isso, Maurício conta que uma comissão interna, tendo ele e seus dois vices, além do ex-diretor de futebol Roger Aguilera, que esteve no clube em 2016 na gestão Alberto Maia.
“Agora vamos começar a reformular. Já estamos atrás de um executivo de futebol, de um novo treinador e reformular o departamento. Em cima deles, não vamos colocar nenhum diretor estatutário. Estamos fazendo uma pequena comissão para gerir, por enquanto, em cima do executivo que virá. A comissão sou eu (Maurício Ettinger), o Felipe Fernandes, que é um dos vices, o Abelardo Abelha, que é o outro vice, mais o Leandro Pereira, que foi o segundo conselheiro mais votado, o José Anísio, que é um conselheiro, e o Roger Aguilera, que é um grande colaborador. A princípio, estamos começando com essa comissão a montar o futebol. Não quer dizer que seja definitivo. Vamos procurar ter um diretor em cima do executivo para a gente poder supervisionar”.
Segundo Maurício, o novo executivo bicolor será definido ainda nesta semana e o novo treinador deve chegar ao Estádio Banpará Curuzu na próxima semana. “Estamos conversando com alguns executivos. Vamos esperar a contratação do executivo para efetivar a contratação do técnico. Para depois não ter problemas na frente. Estamos com alguns nomes, avaliando alguns, para poder sugerir para este executivo. A mesma coisa o executivo. Temos três ou quatro nomes para conversar, temos alguns de Belém também que estamos conversando. Acredito que nesta semana devemos fechar um executivo e na semana que vem fechar o técnico”.

Elenco

Com a estreia bicolor na Copa Verde batendo na porta (no dia 28 de janeiro), a diretoria corre contra o tempo para resolver as pendências do elenco. Hoje, segundo informou Maurício Ettinger, 95% do plantel tem vínculo com o Paysandu até o dia 31 de janeiro. Assim, caso não tenha uma extensão de contratos, vão atuar pelo clube somente em dois jogos na competição.
Por outro lado, 13 jogadores possuem contratos, pelo menos, até o final deste ano com o Paysandu. Entre estes jogadores, esta o lateral esquerdo Bruno Collaço e o atacante Nicolas – este com vínculo até o final de 2022.
“95% do elenco tem contrato até o dia 31 de janeiro. Eles foram para casa dar uma descansada, até a pedido do próprio preparador físico. Cinco dias de descanso. Sexta-feira (22), às 15h, todos vão se reapresentar para cumprir o resto do seu contrato que vai até o dia 31. Depois, muitos vão embora. Alguns já estamos negociando para ficar com a gente no Parazão. E já estamos a procura de alguns outros no mercado para virem somar. A Copa Verde deve ser jogada com estes que estão aqui e com alguns que tem contrato para frente. O Nicolas tem contrato até 2022, o Bruno Collaço também, o Marlon tem contrato. Já temos alguns com contrato, outros da base, e vamos dar uma reforçada para jogar a Copa Verde. Vai ser uma coisa muito corrida e muito difícil jogar a Copa Verde. A nossa meta é chegar na Copa do Brasil com o elenco quase que totalmente formado e o Campeonato Paraense com boa parte do elenco”.

2021

Apesar de ainda não ter um nome definido para o futebol e nem um treinador, a diretoria bicolor já iniciou a negociar com alguns atletas para formar o plantel de 2021. De acordo com Maurício Ettinger, jogadores do “Sul” estão na mira do clube. Porém, os acordos só serão fechados após a definição do novo treinador.

“O clube já vem falando com alguns atletas. Até do Sul onde estávamos. Mas para efetivar mesmo, só depois da chegada do executivo e do técnico. Já estamos com algumas negociações avançadas”, disse.

Centro de Treinamento

Com entrega prevista para novembro de 2020, o Centro de Treinamento do Paysandu ainda não aconteceu. Apesar disso, o novo presidente bicolor garante que a obra está adianta e que, em até 30 dias, “dependendo das condições climáticas”, um campo será entregue para a equipe principal iniciar as atividades no local.
Maurício coloca a entrega de 50% do CT como um dos compromissos de sua gestão. “O CT está adiantado. Quero agradecer aos torcedores que ajudaram com materiais, pela ‘vakinha’, torcedor fazendo churrasco lá. Estamos com o primeiro campo trabalhando na última camada e agora estamos dependendo das condições climáticas. Se não tiver muita chuva, acho que em 30 dias entregamos um campo. A grama já está comprada. Faltam umas 50 viagens de seixo para cobri e depois vamos instalar a drenagem, irrigação e colocar a grama por cima. Se o tempo ajudar, eu diria que seriam 30 dias. Mas sei que esta época do ano é muito complicado. Vai depender muito das condições climáticas. O CT não parou, não vai parar. Temos o compromisso nestes dois anos, com a ajuda da torcida, entregar metade do CT pronto e vamos conseguir”, concluiu. RomaNews

Comentários do Facebook