17 de junho de 2021

Covid19: Governo do Pará anuncia busca por vacina contra o novo coronavírus, e cita a Coronavac

O Governo do Pará apresentou nesta segunda-feira (7) os resultados da terceira fase da pesquisa epidemiológica sobre o novo coronavírus, causador da Covid-19. Realizada pela Universidade do Estado do Pará (Uepa), a pesquisa estima que 1.787.520 pessoas já foram contaminadas no território paraense. O resultado foi divulgado pelo governador Helder Barbalho em transmissão pela internet. E diante desse quadro, o governador anunciou que o Governo vai em busca da vacina contra o coronavírus no Ministério da Saúde e no Instituto Butantan, que já está em fase final de testes de uma vacina produzida em uma parceria internacional. O nível de contágio no Pará é considerado estável, sob o ponto de vista técnico. Ainda de acordo com a terceira fase da pesquisa epidemiológica, das pessoas que testaram positivo, 54,9% são do sexo feminino e 67,78% residem em zonas urbanas. Com 43,1%, a maior concentração de pessoas com a doença ou que já tiveram a Covid- 19 estão na faixa etária entre 25 e 34 anos. “Com essas informações, temos condições de avaliar por região do Estado o nível de contágio e o perfil da população para subsidiar as estratégias para atividades em saúde. Além disto, é muito importante que cada paraense possa saber o nível de contágio. Enquanto não temos uma vacina, é fundamental a atenção ao uso de máscara, processo de higienização e manutenção do distanciamento social”, reiterou Helder Barbalho.
Durante a transmissão, o chefe do Poder Executivo anunciou que, nesta terça-feira (8), junto com outros governadores, terá uma audiência com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para discutir o Plano Nacional de Imunização da Covid-19. “Queremos saber do governo federal qual o calendário e quais ações estão sendo pensadas efetivamente, para que possamos sinalizar para a população a vacinação tão esperada por todos nós”, disse o governador do Pará.
Helder Barbalho também afirmou que o Estado vai assinar um protocolo de intenções com o Instituto Butantan para aquisição de doses da vacina Coronavac. “Caso demore a solução por parte do governo federal, o governo do Estado vai tomar a inciativa, junto ao Butantan, para que possamos assegurar, ao momento em que a vacina esteja regularizada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que o Estado possa adquirir e garantir acesso à vacina por parte da população”, acrescentou.

Sinovac deve dobrar sua capacidade de produção até o fim do ano


A Região Metropolitana de Belém é a área onde foi encontrado o maior índice de pessoas que já tiveram Covid- 19 (42,72%), seguida pela Região Nordeste (40,08%) e Marajó Ocidental (36,44%). Na Região do Xingu foi detectado o menor índice (15,25%). A pesquisa leva em consideração a população acima de 12 anos.
Ainda sobre o perfil da população infectada, a maioria tem grau de escolaridade variando do ensino fundamental (39,66%), ao médio (42,89%). Quanto à classificação em termos de cor ou raça, definida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as maiores incidências, com 71,13%, estão entre as pessoas que se declararam pardas.
Outro fator identificado em estudos realizados por outras instituições, e que foram confirmados pela pesquisa da Uepa, é que a maioria das pessoas já diagnosticadas com a Covid- 19 pertence às classes sociais C (38,39%) e D/E (52,85%). O secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, avaliou que apesar desse crescimento no número de infectados, a queda do índice de mortalidade demonstra que o Estado está no caminho correto no combate ao vírus. “Estamos com a retaguarda preparada para atender toda a demanda de coronavírus”, afirmou.

Comentários do Facebook
Share