14 de junho de 2021

Viatura Azarada: Personal trainer morre em acidente com viatura do GTO em Parauapebas

Com essa é terceira ocorrência atípica envolvendo viaturas do GTO em menos de um ano em Parauapebas. Desta vez um trágico acidente envolveu a viatura do Grupo Tático Operacional (GTO), da Polícia Militar,que tirou a vida da Personal Trainer, Aldeane dos Santos Silva, de 29 anos, na tarde desta quinta-feira (9).

Aldeane morreu ainda no local do acidente

Os policiais envolvidos no acidente não quiseram gravar entrevista, mas informaram que o acidente ocorreu enquanto estavam acompanhando um suspeito de cometer assaltos no Bairro Cidade Jardim.



A viatura transitava na Rua W1 quando a vítima, em uma motocicleta, avançou a preferencial a partir da Rua N1. Os militares acabaram colidindo com ela e arrastando a moto e a vítima por alguns metros. Em seguida, a viatura também colidiu contra um automóvel Fiat Uno estacionado e contra um poste, causando queda de energia na região.

Uma ambulância do Corpo de Bombeiros chegou a ser acionada, mas a preparadora física morreu ainda no local. O corpo foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML).

Segundo o inspetor Pires, do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT), a área foi isolada e foram coletados os dados estatísticos. “Como houve vítima fatal, o procedimento será assumido pela Polícia Civil”, informou. O caso foi registrado na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil.

VIATURA AZARADA

No local do acidente, os menos céticos comentavam que o veículo que substituir a viatura do GTO de Parauapebas deverá passar por um banho de sal grosso, uma vez que essa foi a terceira envolvida em sinistro em menos de um ano.

Em setembro de 2019, durante uma perseguição policial, a viatura utilizada pelo grupo especializado se envolveu em acidente Rua Siringueira, próximo à VS-10, colidindo contra um poste, que caiu sobre o carro. Na ocasião, um dos suspeitos perseguidos acabou morto em troca de tiros.

Com a viatura danificada, foi necessário acionar uma reserva que passou a ser utilizada pelo GTO, mas que durou apenas dois meses. Em dezembro do mesmo ano, ela pegou fogo na Rodovia PA-275, próximo ao viaduto. Os policiais haviam sentido forte cheiro de óleo e estavam se encaminhando para uma oficina quando as chamas começaram a tomar o veículo.

Novamente foi necessária uma viatura substituta, a que agora se envolveu no acidente que tirou a vida de Aldeane dos Santos Silva.

*Com informações do Portal Correio de Carajás

Comentários do Facebook