14 de junho de 2021

Filho de Soure, no Marajó, Deiveson Figueiredo garante o cinturão peso mosca para o Brasil

“Eu queria dar esse show e levar meu cinturão para Soure e Belém do Pará. Vou levar esse presentão para os brasileiros. Eu sou o campeão!”. Foi assim que Deiveson Figueiredo comemorou o cinturão peso-mosca (até 57 kg) do UFC, neste sábado, 18.

Forte como um búfalo, Deiveson Figueiredo venceu Joseph Benavidez por finalização aos 4m48s do R1. Ele aplicou três knockdowns e encaixou quatro vezes um mata-leão. O paraense fez tudo isso apenas no assalto na luta principal do UFC.Com o título, o Brasil volta a ser campeão na modalidade após três longos anos de espera.



Filho de Soure, no Marajó, o “Deus da Guerra” venceu obstáculos antes mesmo de subir ao octógono. “Foi uma semana muito corrida. Fiquei preso em um quarto por seis dias em SP para provar que eu não estava com covid. Aqui fiquei preso dois dias no quarto. Superei essas dificuldades, bati o peso, abaixo do peso e cumpri com o que falei. Disse que ia finalizar e finalizei. Os demais que esperem, porque o dono do cinturão chegou”, comentou.

O paraense também lembrou o fato de que prometeu ser o primeiro a vencer Benavidez por finalização: “eu treinei para isso. Falei a semana toda que ia decidir no primeiro round e queria finalizar ele para quebrar o recorde dele nunca ter sido finalizado. Foi o que aconteceu, eu venci ele, foi no primeiro round e finalizei, quebrei o recorde dele”.

Marajó

Transmitidas de Abu Dhabi, na Ilha da Luta, a disputa entre paraense e Benavidez foi acompanhada por fãs e admiradores no Marajó. Em Salvaterra, moradores assistiram a luta na orla da cidade. *Com informações do Roma News

Foto: Dário Pedrosa
Comentários do Facebook