18 de junho de 2021

Prefeitos discutem implantação de lockdown em Ourilândia, Tucumã e São Félix do Xingu

Durante uma reunião na tarde de ontem, 12 de maio, no Palácio dos Pioneiros, em Tucumã, os prefeitos Dr. Romildo Veloso (Ourilândia do Norte), Minervina Barros (São Félix do Xingu) e, Adelar Pelegrini (Tucumã), juntamente com os secretários de Saúde Raphael Antônio (Tucumã) e Marinalva Soares (Ourilândia do Norte), comandante da Polícia Militar do 36º BPM, coronel Wendell e, representantes da OAB e da Associação Comercial de Tucumã e Ourilândia, foram discutidas novas estratégias de enfrentamento da pandemia de Coronavírus nas três cidades cidades citadas que compõe a PA-279.

Na reunião ficou decidido que será avaliado junto à Justiça do Pará a implantação de uma barreira sanitária na PA-279, na altura do rio Caeteté, em Ourilândia e, na quinta-feira, 14, os prefeitos e os secretários voltam a se reunir para decidir se haverá nesses três municípios a implantação do lockdown, que é o fechamento total dos serviços não essenciais no município por 14 dias.

Secretária de Saúde de Ourilândia, Marinalva Soares


“Nossa preocupação é, e sempre será, com a população. Estamos trabalhando com medidas que façam com que o sistema de saúde não corra o risco de entrar em colapso e, que a doença não espalhe de forma que não tenhamos como atender a nossa sociedade. É por isso que ressaltamos tantas e tantas e vezes o pedido para que a população fique em casa”, ressalta Marinalva.

De acordo com o prefeito Veloso, a curva de contaminação no município só está crescendo. Na noite de ontem, 12, Ourilândia contabilizou 22 casos positivos da doença.

Das três, Tucumã contém 24 casos confirmados no total e 1 óbito.
Já São Félix do Xingu, que aderiu recentemente ao Toque de Recolher, aparece com 27 casos positivos da doença.

“Nós enquanto  gestores  estamos  fazendo  tudo o que está  ao nosso alcance em termos de medidas de segurança e prevenção do avanço da doença em nossos municípios, mas, é preciso que a população se conscientize, caso contrário, o número será sempre uma crescente e infelizmente os resultado serão muito mais tristes do que aqueles que estamos vendo. A população  precisa  ajudar, eles precisam entender agora o que esse vírus causa e o quanto  ele tem  tirado de  todos  nós. Um simples  passeio, nós podemos recupera depois, mas e a vida?  Se  nós perdermos, já era. Então, nossas próximas medidas serão para evitar que isso aconteça”, finaliza Minervina.

Fonte: Fato regional

Comentários do Facebook