23 de junho de 2021

Polícia Federal combate crimes ambientais no interior do Pará

Operação está em andamento desde o início da semana a região do Rio Preto. Maquinas e equipamentos foram destruídos causando prejuízos enormes aos extratores ilegais daquela região

Operação envolvendo diversos órgãos federais, como Exército Brasileiro, Ibama, GSI, Força Nacional e Abin, a operação “Locking Down The Hole”, coordenada pela Polícia Federal de Marabá, resultou na apreensão e destruição de diversos equipamentos de extração ilegal de minério de manganês na região do Rio Preto.



Esta operação está em andamento desde o início da semana e é desdobramento da operação “Verde Brasil” II, deflagrada desde 2019 e que tem o condão de combater crimes ambientais diversos naquela região, notadamente a extração ilegal de minério de manganês.

Um homem foi preso durante a operação. Ele portava munições diversas e dava suporte no tocante à segurança das operações ilegais dos extratores, na região do “Buraco fundo” como é popularmente conhecida a região de retirada de manganês. A identidade dele não foi fornecida para imprensa.

A operação, segundo o delegado chefe da Policia Federal de Marabá, Marcelo Guimarães Mascarenhas a operação atende aos requisitos previstos no Decreto nº 10.341/2020, de Garantia da Lei e da Ordem (GLO). Em âmbito local, os mandados de busca e apreensão foram expedidos pelo juiz titular da 2ª vara Federal de Marabá, Heitor Moura Gomes.

Para o delegado Marcelo Guimarães Mascarenhas entende que a área é da União Federal, portanto de todos os brasileiros, portanto os infratores estão extraindo bem de toda a nação.

Se a atividade fosse feita de forma legal não causaria tanto dano ambiental, sem contar que recolheria tributos e que seriam destinados em bens e serviços à sociedade.

Nessa missão desta semana chamou a atenção o forte aparato policial, pois em plena pandemia de combate à Covid 19, estão sendo utilizados pelo menos 30 agentes da PF, 50 militares, além de quatro helicópteros UH-60 “Black Hawk” da Força Aérea Brasileira – FAB, utilizados para os deslocamentos do efetivo aos diversos pontos estratégicos.

A Polícia Federal estima que pelo menos 50 caminhões circulam diariamente transportando minério de manganês, o que representaria algo em torno de duas mil toneladas extraídas, e um montante avaliado em R$ 1,4 milhão.

A maior parte desse minério tem como destino a exportação, sendo seu escoamento feito através do porto de Barcarena.

Por fim o delegado Mascarenhas deixa claro que a investigação segue no intuito de tentar desvendar todo o esquema de extração de minério de manganês com a identificação dos empresários envolvidos nesta atividade ilegal.

Quanto às maquinas destruídas, o delegado garante que tal medida atende a uma ordem judicial onde diz que se o equipamento não for possível retirá-lo da área é possível realizar a inutilização a fim de cessar a atividade ilícita.

“Tudo é feito dentro da lei”, garante informando que a PF segue em atuação permanente no intuito de cessar os crimes ambientais naquela região.

Comentários do Facebook