22 de junho de 2021

Minério de ferro termina em alta com coronavírus apertando oferta do Brasil


Os futuros de minério de ferro de Dalian subiram para acima de US$ 100 a tonelada na quinta-feira (21), recuperando terreno perdido, pois as preocupações sobre o aperto da oferta da matéria-prima siderúrgica do Brasil, atingido por grave crise de coronavírus, prevaleceram sobre uma perspectiva sombria da demanda global de aço.

O contrato de minério de ferro mais negociado na Bolsa de Mercadorias de Dalian, para setembro, fechou 2,1% a mais, a 722 iuanes (US$ 101,67) por tonelada, subindo pela sétima sessão consecutiva.



O contrato de junho da Bolsa de Cingapura também reduziu perdas e fechou em alta de 1,7%, para US$ 95,42 a tonelada no comércio da tarde.

Depois que a Vale cortou suas perspectivas de produção para 2020 para 310 milhões a 330 milhões de toneladas, ante 340 milhões a 355 milhões de toneladas anteriormente, “mais rebaixamentos podem estar a caminho, já que as infecções por Covid-19 se aceleram nas principais províncias de mineração do Brasil“, disse Morgans Financial Ltd em nota.

As esperanças de mais estímulos do governo para sustentar a economia da China acrescentaram combustível ao rali que elevou o índice de referência de Dalian em mais de 20% este ano.

O preço spot de referência do minério de ferro com 62% de conteúdo destinado à China subiu para US$ 98,20 por tonelada na quarta-feira, a maior cotação desde 6 de agosto, mostraram dados da consultoria SteelHome.

O avanço do minério de ferro, no entanto, “parece cada vez mais esticado”, pois o mercado enfrenta riscos negativos, como uma queda acentuada na demanda global de aço este ano e um aumento nos embarques do Brasil e da Austrália quando a pandemia diminui, disseram os estrategistas da ANZ.

Surgiram preocupações de que o fluxo de minério de ferro australiano para a China também poderia ser prejudicado devido às tensões comerciais entre os dois países.

O governo australiano, no entanto, disse que a mudança nos procedimentos de inspeção de minério de ferro da China, anunciada na quarta-feira, deve agilizar o desembaraço aduaneiro das remessas australianas, tranquilizando os mercados preocupados com a deterioração dos seus laços.

O vergalhão de aço para construção na Bolsa de Futuros de Xangai aumentou 0,8%, enquanto as bobinas a quente subiram 0,6% e o aço inoxidável avançou 1,4%.

O carvão metalúrgico aumentou 0,4%, enquanto o coque subiu 1,5%. Com informações da Reuters. *Notícias de Mineração

Comentários do Facebook