18 de junho de 2021

Filiações fraudulentas poderão alterar o curso das eleições em Parauapebas



Foi feita de fato uma filiação através da internet com os dados do prefeito Darci no Progressistas, e em virtude disso ele foi automaticamente desfiliado do MDB, porém, não existe nenhuma filiação física, ou seja, assinada”, esclareceu Keniston Braga, presidente do PP – Progressistas, falando do ocorrido que durante a manhã desta terça-feira (12), deixou os bastidores da política em Parauapebas “à flor da pele” com a divulgação de uma certidão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) onde está demonstrado que Darci Lermen, prefeito de Parauapebas, teria deixado o MDB – Movimento Democrático Brasileiro e se filiado ao PP – Progressistas.

Imagem da Redes Sociais


A situação foi esclarecida por Keniston, este reconhece a autenticidade do documento originado do site do TSE, porém, segundo ele, a ida de Darci Lermen ao PP não procede e, inclusive, o partido ficou sabendo ontem, 11, da filiação fraudulenta. “Fui imediatamente ao sistema da Justiça Eleitoral e confirmei os dados. Alguém infelizmente usou a senha do sistema de filiação com a intenção de tumultuar o processo eleitoral que se aproxima e com os dados do Darci, acabou o filiando no Progressistas e automaticamente ele foi desfiliado do MDB”, relatou o presidente do Progressistas em Parauapebas, afirmando que o processo será revertido, tendo em vista que não existe nenhum tipo de filiação fisicamente assinada por Darci.




De acordo com o notado no sistema do TSE, não foi apenas essa filiação irregular que ocorreu, pois, vários pré-candidatos a vereador do Progressistas acabaram sendo filiados em outro partido e automaticamente foram desfiliados do PP, o que torna a situação ainda mais séria, ficando claro que o objetivo é de prejudicar o partido que vem se organizando para o processo eleitoral deste ano.


Perguntado a respeito das providências que estão sendo tomadas, Keniston Braga, afirmou que o jurídico do partido irá formalizar uma denúncia junto a Polícia Federal para que os responsáveis pelas filiações irregulares sejam identificados e respondam pelos atos. E garantiu que essas ações irregulares de filiações não partiram do diretório do PP de Parauapebas, pois, só ele tem a senha para que se possa fazer filiações no partido em âmbito municipal. “Não passei a senha para ninguém, certamente essas informações de filiação foram feitas por outros diretórios do Progressistas no Pará ou Brasil”, assegurou Keninston.

*Da Redação/ Com Informações do Portal Pebinha de Açúcar

Comentários do Facebook