24 de junho de 2021

Agente penitenciário mata a esposa a tiros e comete suicídio

Marabá

Uma tragédia atingiu uma família, moradora da Rua Marabá, bairro Santa Rosa, por volta de 19 horas, de hoje (28), pois o marido Gledson Marcelo Pereira Alves, de 36 anos, efetuou disparos de arma de fogo, na cabeça da esposa, Charlene da Silva Oliveira, de 32 anos, matando-a na hora.

De acordo com a Polícia Militar, depois de executar a companheira, o agente penitenciário cometeu suicídio, disparando um revólver, calibre 38, na própria cabeça, caindo ao lado da esposa já sem vida. Gledson exercia a função de monitor no Centro de Internação de Adolescente Masculino (Ciam) em Marabá. Ele fez aniversário ontem (27).

Revólver calibre 38 usado no crime

Vizinhos não souberam informar se o casal mantinha um relacionamento conturbado, mas, segundo a polícia, os dois sofriam de depressão. Charlene trabalhava em uma loja na Avenida Antônio Maia. A motivação do bárbaro homicídio, seguido de suicídio, ainda será esclarecido pelo Departamento de Homicídios da 21ª Seccional Urbana. A tragédia chocou a cidade de Marabá.

Charlene trabalhava como comerciária | Gledson Marcelo Pereira Alves
Charlene trabalhava como comerciária | Gledson Marcelo Pereira Alves

Logo depois dos tiros, a Polícia Militar foi acionada e preservou o local de crime. O instituto Médico Legal (IML) esteve no local para realizar o levantamento das primeiras informações e posteriormente recolher os corpos. “Ralé”, apelido de Gledson Alves, e Charlene eram bastante conhecidos e queridos no bairro Santa Rosa. Uma tragédia familiar.

Fonte/ Pedro Souza – Debate Carajás

Comentários do Facebook