31 de março de 2020
Fotos: Anderson Souza

Pela primeira vez, Parauapebas conquista ouro em olimpíada de Matemática

Para titular da Semed, bom resultado mostra que o governo municipal está no caminho certo da educação.

Depois de obter várias medalhas de bronze e prata, além de dezenas de menções honrosas no certame nos últimos anos, Parauapebas chegou finalmente ao tão sonhado pódio, e com duas medalhas de ouro, na 15ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep).

Os estudantes de “ouro” do município são Kauan Kevem Sousa Farias (Escola Municipal Carlos Henrique) e Lucas Fernandes Araújo Silva (Instituto Federal do Pará – IFPA). Além dos ouros, os estudantes da rede pública de ensino conquistaram mais seis medalhas (cinco de bronze e uma de prata) e 55 menções honrosas.

A prata foi mérito do estudante Gesiel Rodrigues da Costa Filho (Escola Municipal Paulo Fonteles de Lima). Já os bronzes ficaram com Kelita Samara Torres e Silva (Olga da Silva), Guilherme Augusto da Silva Nascimento (Carlos Henrique), Ramon Apolinário Mendonça Duarte (IFPA), Alex de Souza Rabelo e Magno Antonini da Luz Moraes (ambos da Luiz Magno de Araújo).

Apesar de muito jovem, Kauan Keven ensina: incentivo é importante, mas também é preciso querer e focar nos sonhos para conquistá-los. “Eu sempre estudei em escolas públicas e pude contar com bons professores. Além do mais, sou um aluno dedicado e focado. Estabeleço metas e corro atrás de resultados”, destaca o jovem, que já recebeu convites para estudar em diversas instituições particulares do País.

Kauan e Guilherme Augusto são alunos do professor de matemática Éder Araújo da Silva, tido pelos medalhistas como um exemplo de dedicação à profissão e incentivo às participações em competições como esta. “Nós apresentamos a competição, orientamos, incentivamos, enfim, oferecemos as condições necessárias. Mas o foco nos objetivos é determinante para um bom resultado”, afirma o docente, para quem a conquista é motivo de orgulho.

De todo o Pará, apenas Parauapebas e Belém conquistaram ouro (ambos com duas medalhas). Para o secretário de Educação, Luiz Vieira, o bom resultado representa que o governo municipal está no rumo certo. “Nós acreditamos em um modelo de educação que não só ensina conteúdos, mas que desenvolve o potencial humano em todas as suas dimensões. Além disso, estamos realizando grandes investimentos na área, o que tem gerado ótimos resultados, inclusive na Obmep”, afirma o gestor, parabenizando os educadores e medalhistas.

A OLIMPÍADA

A Obmep distribuiu entre os estudantes de escolas públicas 522 medalhas de ouro, 1.500 de prata, 4.508 de bronze e 42.432 certificados e menção honrosa. Estudantes de instituições particulares receberam 76 medalhas de ouro, 246 de prata, 675 de bronze e 5.701 certificados de menção honrosa. Também foram premiados professores, escolas e secretarias de Educação de municípios. Dentre eles, estão a escola Luiz Magno de Araújo (bairro Amazônia) e o professor Claudio Lima da Silva, da referida instituição.

Texto: Messânia Cardoso

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *