9 de abril de 2020

Operação resulta em prisão de suspeitos de assassinato e apreensão de drogas em Altamira

No final da tarde desta segunda-feira, 10, a Delegacia de Homicídios de Altamira, com o apoio da Superintendência Regional do Xingu, da Seccional Urbana de Altamira e do Núcleo de Apoio a Inteligência (NAI-XINGU), realizou a operação “Fortis Pugna”, no intuito de coibir ações criminosas praticadas por organização criminosa que atua neste município do sudeste paraense.

Em meio às investigações do homicídio ocorrido ontem, 9, que vitimou Wellison Araújo da Silva, após a identificação do executor do crime (identificado por Celso de Oliveira), as equipes se deslocaram até o suspeito que foi localizado no bairro Liberdade.

Continuando as investigações, tendo conhecimento que se tratava de integrantes de organização criminosa, foi realizado deslocamento ao endereço do segundo investigado, suspeito de ser o mandante do crime, bem como considerado “peça chave” do grupo criminoso, no bairro Nova Altamira.

Assim que as equipes chegaram à residência, o suspeito, identificado por Jorge Paulo dos Santos (vulgo “JP” e “NIKO”), encontrava-se em frente a sua residência, momento em que foi abordado e após busca pessoal, foi encontrado grande porção de substância entorpecente (maconha e crack).

Diante da situação de flagrante, e da fundada suspeita de haver mais objetos ilícitos dentro da residência, foram realizadas buscas e encontrada grande quantidade de substâncias entorpecentes, bem como armas de fogo as quais eram utilizados pela organização na prática de crimes de homicídios e roubos, sendo o investigado responsável pela guarda das armas, bem como cooptação de outros integrantes para referido grupo criminoso.

Na residência foram encontradas quatro folhas de cheques do Banco Caixa Econômica Federal, sem preenchimento de emitente, provavelmente para utilização na aplicação de golpes, além dos objetos abaixo descrito.

Dentre as armas apreendidas, foi possível encontrar a arma utilizada no homicídio do Wellison, revólver calibre 38, duas polegadas, apontada pelo executor como a utilizada no dia do crime, tendo este citado ainda que a motivação seria pelo fato da vítima ser integrante de uma facção rival.

Na ocasião, foram apreendidos os seguintes objetos: quatro armas de fogo, sendo três revólveres calibre 38 (um deles com numeração suprimida) e uma pistola calibre 380; 12 munições de calibre 38; quinze munições calibre 380; um quilo quatrocentos e cinquenta grama de crack; 490g de maconha; R$4.365,00; aparelhos celulares; folhas de cheque em branco para possíveis fraudes; diversos carnês para uma falsa rifa beneficente; além de um (um) veículo e de 01 (um) motocicleta.

O presente trabalho investigativo é uma resposta aos crimes de homicídios ocorridos no ano de 2020 bem como atuação de grupos criminosos envolvidos em diversos crimes, onde as armas apreendidas serão periciadas para a comprovação de materialidade em crimes de homicídios que se encontram em apuração na Delegacia de Homicídios de Altamira.

A Polícia Civil em Altamira, seguindo diretrizes de sua Direção Geral, vem intensificando o trabalho investigativo com finalidade de combater as organizações criminosas que atuam na região, na pratica de homicídios, tráfico de drogas, roubo e demais crimes. Assim, esta ação policial foi um duro golpe no crime organizado. As ações policiais continuarão sendo realizadas em busca de trazer a sociedade da região do Xingu, maior tranquilidade. Por; Roma News

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *