23 de junho de 2021

Navio da Vale carregado com minério de ferro corre risco de afundar no litoral do MA

Um navio da Vale carregado de minério, apresentou ao menos dois locais com entrada de água e começou a afundar no Oceano Atlântico, próximo ao litoral do Maranhão. A embarcação saiu do Terminal Portuário da Ponta da Madeira, em São Luís, com destino a Qingdao, na China.

De acordo com a Capitania dos Portos, o problema na embarcação foi constatado ainda por volta das 21h30 desta terça (25). As primeiras informações apontaram entrada de água nos compartimentos de carga, indicando possibilidade de fissura no casco.



O comandante do navio emitiu um alerta de emergência via satélite e levou a embarcação para um banco de areia. No momento, o navio está encalhado.

Equipes da Capitania dos Portos e da Vale foram encaminhadas para o local e cerca de 20 tripulantes foram evacuados. Segundo a Marinha, todos permanecem em segurança na área à bordo de quatro rebocadores que foram enviados ao local.

A mineradora Vale informa que foi comunicada pelo operador do navio MV Stellar Banner que a embarcação sofreu avaria na proa após deixar o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís (MA), na noite de segunda-feira (24), já fora do canal de acesso ao porto. Foi reportado ainda à Vale que, por medida de precaução, os 20 tripulantes foram evacuados com segurança e que o comandante do navio adotou manobra de encalhe a cerca de 100 quilômetros da costa de São Luís. A embarcação, construída em 2016, é de propriedade e operada pela empresa sul-coreana Polaris. Como operadora portuária, a Vale está atuando com suporte técnico-operacional, com o envio de rebocadores, e colaborando com as autoridades marítimas.”

“Como operadora portuária, a Vale está atuando com suporte técnico-operacional, com o envio de rebocadores, e colaborando com as autoridades marítimas”, disse a empresa.

O navio se chama Stellar Banner e, segundo a Vale, foi construído em 2016 e é operado pela empresa sul-coreana Polaris. Em nota, a Marinha disse que instaurou um inquérito administrativo para apurar causas, circunstâncias e responsabilidades sobre o caso. Disse ainda que não houve vazamento de minério de ferro no oceano, até o momento.

“Foi realizada, na manhã de hoje (26), uma reunião com o Agente Marítimo, representante da Vale, Autoridade Portuária e com dois membros da empresa Ardent Global, a qual contratada pelo Armador para apresentar tão logo possível o Plano de Salvatagem desta embarcação. Um rebocador com material para conter possíveis danos ambientais foi enviado pela Vale ao local a fim de prevenir futuras possibilidades de vazamento”, diz a nota da Marinha. Por: G1/MA

Comentários do Facebook


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *