13 de junho de 2021

Escolas de Samba colorem o Carnaval de Parauapebas

O “Carnaval da Nossa Gente”, neste domingo (23), teve como destaque a apresentação das quatro escolas de samba de Parauapebas: a Unidos do Tropical, Primavera Império Arrastão Paid’egua, Mocidade Independente do Primavera e Acadêmicos do Liberdade. A grande campeã será conhecida na quarta-feira (26).

A Unidos do Tropical foi a primeira escola a se apresentar e levou à avenida enredo sobre a Lenda do Sairé, apostando em carros alegóricos coloridos e com efeitos para agradar ao público.

Foto: Felipe Borges


O ritmista da Unidos do Tropical, Clodoaldo Sousa, conta que o samba-enredo apresenta a importância da lenda e da sua “manifestação, como religião, como ritual, mas também como resistência cultural do povo do baixo amazonas”.

Ele destaca que as escolas se prepararam bastante. “O carnaval hoje é um carnaval diferente em Parauapebas. As escolas melhoraram na questão de fantasia, do povo ir à rua e cantar o samba”, afirma.

Pela primeira vez no carnaval, Iasmim Uará, 10 anos, integrou uma das alas da Unidos do Tropical. “Eu estou muito ansiosa para me apresentar, vou sair de baiana, está sendo uma alegria, pela primeira vez estou participando”, conta.

A segunda escola a se apresentar foi a Primavera Império Arrastão Paid’egua. Cícero João destacou a escolha do tema: “Luiz Gonzaga, da sanfona a zabumba, ao rei do baião”. “A escola já tem 13 anos na avenida, mas é a primeira vez que assumo a escola, estamos com uma expectativa muito boa, superamos todos nossos desafios, estamos aqui guerreiros. Vamos conseguir, estamos há quatro meses trabalhando diretamente dentro do barracão da escola, produzindo dia e noite”, divide.

Já Maria Eduarda Santos Sousa, 13 anos, disse que estava “nervosa demais” momentos antes de apresentar e durante os últimos ajustes da fantasia que reverenciava o sertão. “É uma experiência incrível que eu sempre vivi na minha vida inteira, eu amo”.

Foto: Felipe Borges

Com o samba-enredo que homenageou as mulheres, a Mocidade Independente do Primavera foi a terceira escola a se apresentar. O presidente da escola, Raimundo Pinto, cita que este ano é o 29°desfile oficial de escola de samba que participa em Parauapebas. “A gente está com a expectativa muito boa, com o tema genuinamente 100% de Parauapebas que é o encontro da mulher”, declara.

A cantora Sindima Pinto foi a responsável por defender a música na avenida. “Nós estamos homenageando os 30 anos da Semana da Mulher, dos encontros e dos encantos, a trajetória do casulo a borboleta. E o pensamento é sempre positivo para a apresentação de hoje”.

Um dos destaques da escola, Antônia Frazão, conta que a fantasia representa a mulher guerreira, a mulher que vive no casulo e está desabrochando. “Estou aqui para me divertir, entrar com muita alegria”.

Encerrando a noite de desfiles, a Acadêmicos do Liberdade levou a tradição do festival junino para a avenida. A carnavalesca da escola, Samira Velasque, conta que esse ano a ideia foi aprofundar o festival junino jeca tatu da cidade. “Estamos botando as quadrilhas, o arrasta pé”.

Apuração

A apuração das escolas é realizada pela Liga das Escolas de Samba e Blocos de Parauapebas e região (Liabespr). Acompanharam os desfiles nove jurados, representantes das cidades de Canaã dos Carajás, Marabá e Rondon do Pará.

Vendas

Enquanto uns se divertem no carnaval, outros preferem garantir uma renda extra, trabalhando durante as noites de folia, como é o caso de Ana Cristina Fernandes, vendedora autônoma. “Participo de todos os eventos trabalhando. Como é carnaval foquei em fazer e vender tiaras, tintas para pintar o cabelo. As vendas ainda não estão muito boas, mas tá saindo, devagarzinho estou vendendo”, diz.

Já Alice Sousa, que está desempregada, apostou nas vendas de caldos. “Estou vendendo bastante caldo, tá muito bom. Já é uma renda a mais para casa”. Por: Correio de Carajás

Comentários do Facebook


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *