23 de junho de 2021

Empresario chama o funcionário de gay e é morto á tiro de espingarda em Itaituba

Um homicido bárbaro foi registrado nas primeiras horas da manhã de sábado (15), em Itaituba, na região sudoeste paraense, chamou atenção dos moradores da cidade. Era por volta das 8h30 da manhã deste sábado (15), quando um funcionário, identificado como Idelmar Gomes Pereira, mais conhecido pelo apelido Cuiabano, de 45 anos, utilizando uma espingarda atirou e matou o patrão, identificado como Josean da Silva Abreu, de 45 anos, dentro da própria empresa, uma Auto Elétrica, localizada na Sétima rua, bairro Bela Vista

Idelmar Gomes Pereira, mais conhecido como Cuiabano, Acusado/ Josean da Silva Abreu, de 45 anos, vítima.

Segundo o Delegado, a motivação do crime foi o fato de, durante brincadeiras, o empresário ter dito diversas vezes que na cidade havia um mecânico gay, insinuando que essa pessoa era “Cuiabano”, inclusive em grupos de WhatsApp. O homem não gostou e, ao chegar ao trabalho no sábado, ainda teve uma discussão com o patrão e, em seguida, o matou.

Local do ocorrido. (Foto: Alécio Freitas)

Conforme o que foi apurado pela nossa Redação, a vitima Josean já foi candidato ao cargo de vereador ao lado de Ivan D’Almeida. O acusado ia montar um empresa, mas ainda atuava como funcionário de Josean.

Em conversa ao portal de noticia Giro a esposa de Josean afirmou que não consegue entender o que aconteceu, visto que Idelmar Gomes trabalhava com Josean desde quando a empresa surgiu, em 2007, tendo cerca de 13 anos de atuação como eletricista.

A mulher disse ainda que, no momento do crime, somente uma pessoa estava no local, outro colaborador, identificado como Paulo. Além disso, a mesma não foi registrar o Boletim de ocorrência (B.O.) na delegacia de Polícia Civil e tem receio de que o responsável pela morte do esposo seja liberado.

Atualização

Matei para defender minha honra”, disse funcionário que matou o empresario

O mecânico Idelmar Gomes Pereira, de 45 anos, que foi o responsável pelo assassinato do empresário Josean da Silva Abreu, de 45 anos, confessou a autoria na 19ª Seccional de Polícia Civil de Itaituba e revelou a motivação para o fato.

Segundo informações, logo após o crime, “Cuiabano” pegou seu carro e foi diretamente para a 19ª Seccional Urbana de Policia Civil de Itaituba, com a arma (espingarda) quebrada e alguns cartuchos na mão, esta que foi usada para cometer o homicídio. Ele entrou na delegacia e foi diretamente à sala do escrivão e disse que teria matado o patrão para defender sua “honra”.

“… acabei de matar o Josean com um tiro, o corpo tá lá na oficina, pode ir lá ver, eu fui defender minha honra”.

O escrivão no primeiro momento não acreditou, mas o mesmo insistiu na afirmação, foi quando o escrivão pegou a arma e os cartuchos, algemou “Cuiabano” e o levou para a cela. Posteriormente, seguiu para o local informado com intuito de confirmar o fato, então constatou a veracidade da informação.

Em conversa com a polícia “Cuiabano” disse que tomou conhecimento de algumas conversas em grupos de Whatsapp, nas quais pessoas estavam falando que teria na cidade um mecânico gay, informação tal que teria partido de Josean. Desse modo, segundo os diálogos, o empresário teria apontado Cuiabano como o tal mecânico, fato que teria lhe revoltado e feito perder a cabeça, ao ponto de cometer o crime.

Diversas vezes, durante o depoimento, o acusado afirmou “Eu fui defender minha honra”. Idelmar (Cuiabano), foi ouvido em depoimento oficial e será autuado pelo crime de homicídio, em seguida, deverá ser levado para audiência de custódia.

Comentários do Facebook
Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *