DATA:14 de novembro de 2019

Vale e Senai realizam aula inaugural para mulheres e pessoas com deficiência

A Vale iniciou nesta terça-feira, 5, a capacitação do maior grupo de mulheres da história do Complexo Minerador de Carajás, em Parauapebas, cidade situada na região sudeste do estado do Pará.

Elas participaram de processo seletivo inédito, focado em mulheres e pessoas com deficiência para o Programa de Formação Profissional (PFP), promovido pela empresa este ano. São ao todo 240 mulheres e 27 profissionais com deficiência 12 mulheres e 15 homens. O processo seletivo iniciou em junho, com vagas nas áreas de manutenção e operação de equipamentos.

Para o diretor do Corredor Norte Antônio Padovezi, a partir desta seleção, a Vale espera ampliar a diversidade na empresa. “Esse programa Vale representa uma mudança de cultura onde queremos a participação igualitária entre as mulheres e homens trabalhando em nossos ambientes, além de pessoas de deficiências físicas nas áreas inclusive operacionais para que todos possam crescer junto com a empresa. Para a comunidade esse programa é mais uma oportunidade de emprego”, explicou Padovezi.

Antonio Padovezi

Antonio Padovezi

A aula inaugural dá o ponta pé inicial de formação teórica do grupo, com duração de seis meses de aulas no Serviço Nacional da Indústria (Senai), em Parauapebas.

A próxima etapa da formação, a fase prática, tem duração de um ano e será realizada no Complexo Minerador de Carajás, com mentoria de empregados qualificados em cada processo. “É um fato inédito para nós atender um número tão grande de mulheres para cursos específicos na área de operação de equipamentos de mina, mecânica de usina, de mina e manutenção. É um público que chega para se qualificiar e o SENAI se preparou e está pronto para esse atendimento”, contou Felipe Francês, diretor do SENAI em Parauapebas, detalhando que já fez a convocação de todas as alunas para que hoje, quarta-feira, 6, estivessem antes da 8 horas no SENAI para o início das aulas teóricas.

A satisfação é garantida também entre os alunos que esperavam o momento de abraçar a oportunidade. Uma delas é a cabeleireira Juliana Fernandes, agora trenee/Vale, que lembra não ter sido fácil chegar até aqui. “Uma oportunidade única e muito esperada por ser uma melhoria muito grande para minha vida tanto profissional quanto pessoal que só me proporcionará crescimento. Foi um período bem complicado desde o processo de provas ao painel de entrevistas e em todos eles e ficava testando minha capacidade se eu realmente era capaz e chegando até aqui percebo que sou sim muito capaz de chegar onde eu quiser”, explicou Juliana.

Outro que agora entra no processo de treinamento da mineradora é Rubenildo Evangelista de Cristo; ele conta que mesmo estando morando fora do Brasil sempre esteve atento para as oportunidades oferecidas pela mineradora no Brasil. “Para mim está sendo uma grande oportunidade por ser um sonho desde criança ser um funcionário da Vale e agora estou agarrando como posso para iniciar como trenee”, comemora Rubenildo.Por: Francesco Costa

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *