DATA:14 de novembro de 2019

Em Concórdia do Pará, cerca de 300 kg de maconha é apreendida pela Polícia Civil

A Polícia Civil do Pará apreendeu cerca de 300 quilos de maconha em formato de tabletes em um sítio localizado na zona rural de Concórdia do Pará, região nordeste do Estado. No local, duas pessoas foram presas em flagrante.

Além das drogas, duas espingardas, balanças de precisão, uma prensa e sementes da erva foram encontrados na área.

Os resultados da ação policial foram apresentados, nesta quarta-feira (06), em entrevista à imprensa, na sede da Delegacia-Geral, em Belém. O delegado-geral Alberto Teixeira presidiu a apresentação das informações. As drogas foram encontradas dentro do tonéis enterrados em escavações no terreno.

As drogas foram localizadas após as equipes policiais da DRCO (Divisão de Repressão ao Crime Organizado) receberem informações sobre a existência de um plantio de maconha, em um sítio, na zona rural do município. Diante disso, os policiais civis foram até a região, onde constataram o fato.

Dois homens – identificados posteriormente como Antônio Eliton Lopes da Silva e Raimundo Sandro Silva de Melo – foram detidos no local e mostraram aos policiais civis onde a droga estava escondida no terreno. Aos poucos, os policiais civis encontraram as escavações onde estavam escondidos os tabletes de maconha. Com isso, policiais civis da Denarc (Divisão Estadual de Narcóticos) foram acionados para ir até o terreno visando dar continuidade às investigações.

A droga apreendida foi avaliada em aproximadamente meio milhão de reais. “Inevitavelmente, uma ação policial como essa tem uma repercussão muito grande em relação à criminalidade. Assim, há a tendência de baixa dos números (de ocorrências de crimes) por conta de todos os crimes aos quais o tráfico de drogas está agregado”, destaca Alberto Teixeira. O delegado Sérvulo Cabral, diretor de Polícia Especializada, destaca que a drogas seriam de propriedade de uma facção criminosa.

Ele ressalta que as investigações irão prosseguir para identificar os responsáveis pelo terreno e pelo cultivo da droga na região. Estiveram presentes na coletiva os delegados da DRCO, Thiago Dias e Fausto Bulcão; o diretor da Denarc, delegado Augusto Potiguar; e os diretores de Polícia do Interior, José Humberto Melo Junior, e de Polícia Metropolitana, Marco Antonio Duarte. Com Informações da Polícia Civil

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *