12 de junho de 2021

Feto encontrado no lixo no Bairro Guamá em Belém


Um feto em estado de desenvolvimento avançado foi encontrado pela população em uma lixeira às margens do rio Tudunduba, às proximidades da avenida Perimetral, no bairro do Guamá, em Belém. Era por volta de 10h50 desta quinta-feira (10), quando a Polícia Militar foi acionada por moradores do entorno para verificar a possível existência de um feto humano dentro do recipiente de rejeitos domésticos. A equipe que atendeu a ocorrência constatou a denúncia e confirmou que havia, no meio dos dejetos, um feto de uma criança parcialmente formada – com cabeça, membros inferiores e espinha dorsal completamente, visíveis e identificáveis.

O feto encontrado estava embrulhado em uma sacola plástica preta, mas já havia sido descoberto por algum animal que vasculhava o lixo e ficou exposto, sobressaindo dos resíduos domésticos, sendo, por isso, facilmente avistado por quem passava pela localidade. O morador da invasão do Abrigo, às proximidades do conjunto Liberdade, Miguel de Souza Leão, foi a primeira pessoa a encontrar o minúsculo corpo dentre as sacolas de lixo. Após acionar a polícia, ele se deslocou até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Terra Firme para verificar, junto com a assistência social da instituição de saúde, se houve registro de parto ou aborto recente na unidade. Lá, foi constatado que não houve prontuário de gestante em situação de parto prematuro ou em situação de abortamento.



Os policiais militares garantiram o isolamento do local até a chegada da remoção. Moradores do bairro não souberam informar a autoria do abandono do feto. Ninguém viu qualquer movimentação suspeita no entorno. O feto foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) no final da manhã. Até o fechamento dessa matéria, a mãe ou a pessoa que despachou o feto na lixeira não foi identificada.

Comentários do Facebook


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *