DATA:21 de novembro de 2019

Mãe desesperada joga sua própria filha no lixo após dois dias de nascida

PARAUAPEBAS

Uma pessoa que passava pelo local comunicou a polícia o avistamento do um bebê dentro de uma sacola plástica.

De imediato, a Polícia Civil passou a desenvolver uma investigação com a intenção de localizar a mãe do bebê. Prontuários médicos de crianças nascidas nos últimos 10 dias em Parauapebas foram analisados e assim os investigadores chegou a mãe da criança em uma residência localizada na Rua Cláudio Coutinho, bairro Guanabara.

O delegado Gabriel Henrique informou que encontrou a mulher deitada em uma cama e ao indagar a ela onde estava o seu bebê, ela negou que havia tido filho e tampouco dado à luz nos últimos dias. “Trouxemos ela para a Delegacia e no meio do caminho ela confessou o crime e afirmou arrependimento. Ressaltou que estava desesperada, pois, estava sozinha e não sabia quem era o pai da criança, por isso, a colocou na lixeira com a intenção de que alguma família a encontrasse para criar”, disse Gabriel.

A autoridade também questionou Rubevânia o motivo dela não ter acionado o Conselho Tutelar, o Poder Judiciário ou até mesmo a assistente social do hospital onde ela deu à luz, para informar que não desejava ficar com a criança. Rubevânia respondeu que não sabia desse procedimento.

Apesar de todo esse embaraço, a criança está bem e estava sendo analisada no Hospital Geral de Parauapebas. O bebê será destinado a um abrigo e entrará na lista de adoção.

Quando a Rubevânia, será analisada por um médico para saber se estava na sua condição normal ou se estava tendo stress pós parto que tenha motivado a prática de abandono. Caso seja comprovado de que ela não estava consciente do feito, será liberada.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *