21 de junho de 2021

Cidadão tenta difamar SEDEN através de vídeo postado em sua rede social

PARAUAPEBAS

As informações vieram através do Coordenador do Pólo Moveleiro, Carlos Mendes, dando conta de que a Prefeitura Municipal de Parauapebas não interferiu na Ação Judicial que resultou no Mandado de Reintegração de Posse dando como beneficiada Terezinha da Fonseca Castro, e como Revertido José Luís Cordeiro.



O homem que aparece no vídeo em que denuncia a Prefeitura Municipal de Parauapebas de ter pedido seu “despejo” do local onde morava com sua família, na área do Polo Moveleiro, é Robson, filho de José Luís, atribuindo à Prefeitura a autoria da Ação. “A área do Polo Moveleiro, por regra não pode haver residências, por se tratar de uma área industrial”, explicou Carlos Mendes, detalhado que o imóvel tem o fim na implantação de movelaria, geração de renda e emprego ao beneficiário.

Quanto à pessoa beneficiada, há registros de que já trabalhou no polo por vários anos, inclusive colaborou na melhoria da área beneficiada como Moveleiro, sendo, na época esposa de um associado na COOPMASP – Cooperativa dos Moveleiros e Serradores de Parauapebas, tendo ficado com os benefícios construídos na área por direito no ato da separação. Porém, a reintegrada à posse não poderá usar o local como residência, já que a Seden está trabalhando para que todo o polo seja somente de indústrias Moveleiras, e não mais de residência.

A situação foi causada pelo fato de que José Luís Cordeiro, por motivos de doença, deixou de atuar na área, além de se separar da esposa, Terezinha da Fonseca Castro, que, por sua vez, foi aprovada pela SEDENSecretaria Municipal de Desenvolvimento, como apta a se tornar titular da área industrial; assim, como Robson, seu ex-enteado, ocupava o local, foi necessário que ela acionasse a justiça para ser reintegrada, já que provava ser a nova detentora da concessão expedida pela SEDEN.

Na tentativa de “respingar” na prefeitura municipal a culpa pela ação da justiça, Robson Gravou um vídeo e postou em suas redes sociais, no qual, achincalha o governo municipal e a secretaria de desenvolvimento. O caso está repercutindo e muitas pessoas não sabem a veracidade do ocorrido.

Veja o vídeo

Procurado, pelo Portal Parazão Tem de Tudo, o responsável pelo Polo Moveleiro, Carlos Mendes, respondeu através de nota expedida através da ascom – Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Parauapebas.

Confira a nota na íntegra:

Com relação a um vídeo que circula nas redes sociais tratando do despejo da área do polo moveleiro em desfavor do senhor Robson Lima Cordeiro, a Prefeitura de Parauapebas esclarece:

A Prefeitura não teve qualquer participação na ação que levou ao despejo do senhor Robson. Trata-se de cumprimento de decisão judicial em processo no qual a prefeitura não participou, emitida em favor da senhora Terezinha da Fonseca, contra Robson Lima, que ocupa a área de forma irregular.

Inicialmente, o município havia expedido termo de autorização de uso com cláusula de reversão de terreno localizado no polo moveleiro para o senhor José Luis Cordeiro, mas tal autorização foi revogada depois de verificadas irregularidades durante o exercício da posse. Após a reversão, foi expedido novo termo de autorização de uso da área, desta vez para a senhora Terezinha.

Como o senhor Robson Lima estava ocupando o local irregularmente, a senhora Terezinha entrou com ação judicial e, por decisão proferida em julho deste ano, teve o direito à reintegração de posse da área. Os envolvidos na ação possuem ou possuíam vínculos familiares e estão resolvendo suas questões judicialmente.

A Prefeitura reitera o compromisso com o bem-estar e o desenvolvimento social e econômico de Parauapebas e sempre toma todas as medidas para que haja segurança jurídica no desenvolvimento de suas atividades em prol da população”.

Comentários do Facebook


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *