DATA:5 de dezembro de 2019

SEMPRO INTENSIFICARÁ A MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA NA ZONA RURAL DE CURIONÓPOLIS

A Prefeitura através da Secretaria Municipal de Produção Rural (Sempro) retomou os serviços de preparo de terra nas comunidades rurais de Curionópolis. A partir desse semestre, as atividades de mecanização agrícola beneficiará produtores rurais de cinco principais regiões: Serra Pelada, Frei Henri, Sereno, Alto Bonito e Itabaiana. O objetivo da secretaria é estimular a produção da agricultura familiar gerando mais emprego e renda para as famílias do campo.

Além do suporte via mecanização, esse ano a Sempro otimizará os serviços oferecidos aos produtores, que além de preparo do solo para o plantio, promoverá a doação de insumos, tais como sementes, adubos e mudas através de parcerias. O apoio à agricultura familiar também será feito por meio de assistência técnica que compreende o acompanhamento do plantio e evolução no campo.

Somente em 2018, a equipe da Sempro realizou o atendimento de mais de 350 produtores rurais com o processo de mecanização do solo para o plantio de diversas culturas. Para que o trabalho fosse realizado, a secretaria fez um mapeamento e cadastrou pequenos e médios agricultores da zona rural. Este ano, com a disponibilização de maquinários agrícolas, tratores e caminhões adquiridos para o município, a expectativa é que o número de atendimentos aumente.

Além da mecanização, é oferecido aos produtores rurais outro incentivo para fortalecer o mercado e fomentar o desenvolvimento rural. A prefeitura tem disponibilizado um caminhão para o escoamento das produções comercializadas na Feira Livre de Curionópolis aos domingos. O caminhão, que já transporta as mercadorias dos feirantes e agricultores de Serra Pelada, partir do mês de fevereiro também atenderá a comunidade do Assentamento Frei Henri.

No Assentamento Frei Henri, por exemplo, cerca de 100 agricultores tiveram suas terras mecanizadas. Foram mais de 160 linhas de terra para a comunidade que sobrevive exclusivamente da agricultura familiar. Pequenos produtores cultivam variadas culturas como feijão, macaxeira, hortaliças, arroz, milho e frutas. É essa produção que contribui para o abastecimento da população de Curionópolis.

“Ficou mais fácil com o gradeamento da terra. Tenho 60 anos e nunca encontramos ajuda. Fazíamos as coisas por nossa conta, e agora graças a Deus, com esse apoio vai melhorar mais”, contou a agricultora Alice dos Santos que cultiva macaxeira e mora no Assentamento Frei Henri há oito anos.

A dona Cleide Barbosa dos Santos, que também é agricultora foi beneficiada com uma barraca para comercializar o que ela e sua família produz na feira livre aos domingos. “Eu fico feliz por receber o apoio, agora ainda mais com o caminhão levando a mercadoria ficará mais fácil para nós. Receber a barraca ajudou bastante, mas vai ficar melhor ainda quando tiver o Mercado Central”, expressou ela ao saber que receberá apoio com o transporte da produção.

Antigamente o agricultor que queria arar a terra, precisava se juntar com outros e arcar com o custo da contratação de um trator e tratorista para realizar o serviço em várias propriedades. Quem não podia pagar pelo serviço, fazia manualmente, o que levava vários dias e consequentemente produzia menos.

Seu Antônio Sabino, uma das lideranças que estão à frente da produção rural do assentamento faz todo o acompanhamento com os agricultores da comunidade. “Com o apoio da secretaria o nosso trabalho melhorou 100%, por que agora já temos o “girico” [maquinário agrícola] e o caminhão para transportar nossa mercadoria. Antes a gente fazia uma ou duas linhas no máximo, porque não dava conta só no braço. Esse ano nós esperamos que nossa comunidade produza três vezes mais que nos anos anteriores”, declarou seu Antônio.

“Todo mundo se beneficia. Primeiro o agricultor, que produz em maior quantidade e é incentivado a comercializar dentro do próprio município movimentando a economia. Depois a população, que passa a consumir e valorizar os produtos da agricultura familiar da região, além de economizar na hora da compra”, disse a secretária de produção rural Adriana Gomes.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *