DATA:5 de dezembro de 2019

GOVERNADOR PRESTA SOLIDARIEDADE E ASSISTÊNCIA A PM QUE SOFREU ACIDENTE EM PARAUAPEBAS

O governador Helder Barbalho e o vice-governador Lúcio Vale fizeram questão de receber, no início da tarde desta quinta-feira (24), no hangar do Governo do Estado, em Belém, o soldado PM Paulo Maurício Cavalcanti dos Santos. O policial estava internado em Parauapebas, no sudeste do Estado, desde o último dia 15 de janeiro, quando sofreu um acidente de moto durante perseguição a um suspeito. O incidente resultou na amputação da sua perna esquerda.

O militar foi transferido para Belém para dar continuidade ao tratamento médico e receberá todo o apoio necessário por parte do Governo do Estado. Ele foi trazido à capital paraense junto com a família em uma aeronave do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp).

“Mediante o laudo médico e as especificações necessárias, que serão fruto do tratamento a que o policial vai se submeter, o Governo do Estado vai custear, independentemente de valores, a prótese de que o nosso servidor vai precisar, para minimizar as dificuldades que ele vai enfrentar como consequência dessa fatalidade”, informou o governador Helder Barbalho, que também prestou solidariedade à esposa e à mãe do soldado.

Paulo Maurício tem 33 anos e havia sido aprovado no último concurso público realizado pela Polícia Militar. O PM ingressou na corporação no segundo semestre do ano passado e está vinculado ao 23º Batalhão da PM, com sede em Parauapebas.

“Um acidente lamentável ocorreu com o soldado Cavalcanti e, desde o primeiro momento, prestamos total assistência ao policial e à família, que se deslocou de Belém para Parauapebas para acompanhar os primeiros atendimentos médicos. Felizmente, hoje ele pode ser transferido para Belém e terá todo o apoio da corporação, por meio dos nossos Fundos de Saúde e de Assistência Social da Polícia Militar”, pontuou o comandante geral da PM, coronel Dilson Júnior.

Projeto de Lei – O governador Helder Barbalho ainda anunciou que o Governo deverá apresentar um Projeto de Lei à Assembleia Legislativa do Estado, para que policiais e outros servidores da área da segurança pública que sofrerem esse tipo de acidente possam decidir se desejam ou não continuar na ativa, em vez de irem direto para a reserva, como acontece hoje.

“O que nós queremos, com isso, é que possa ser facultada a esses servidores a permanência deles em atividade, até para que profissionais como o Cavalcanti, ainda no início da sua carreira, não se vejam obrigados a ir para a reserva. Certamente, ter esses homens e mulheres nas nossas tropas será determinante para que eles continuem se sentindo parte da sociedade e ativos”, concluiu.

Depois do desembarque no hangar do Governo do Estado, uma ambulância do Corpo de Bombeiros conduziu o policial e sua família, acompanhados por médicos e enfermeiros, para o hospital Beneficente Portuguesa, onde ele dará seguimento ao seu tratamento médico.

Por Elck Oliveira

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *