22 de junho de 2021

JOVEM AMARRADO EM ÁRVORE É EXECUTADO A TIRO

Gleidson teve as mãos amarradas para trás, foi amarrado a uma árvore e executado a tiro

Até a manhã de hoje, quinta-feira (27), havia poucas informações sobre a morte de um jovem, executado a tiro em uma área de mato na localidade conhecida como Sítio Águas Claras, no município de Curionópolis.
Gleidson Farias Sousa, de 19 anos, teve as mãos amarradas para trás e depois foi amarrado a uma árvore, sendo executado com um tiro nas costas.



A localidade fica a 11 quilômetros da Vila Palmares II, em Parauapebas. De acordo com um morador da área, Wesley Pereira Fernandes, o crime aconteceu por volta de 16 horas.
Wesley conta que estava cuidando das plantas quando escutou o barulho do tiro e pouco depois ruído de carro. Wesley, no entanto, pensou que era alguém caçando macaco, o que ocorre com frequência no local.
“Depois de algum tempo eu fui em direção ao barulho do tiro. Fui caminhando pela estrada e, de uma certa distância, vi algo caído e logo vi que era uma pessoa. Eu voltei imediatamente e consegui ligar para meu irmão, que mora em Parauapebas, para que ele avisasse a polícia”, detalha.
De acordo com Wesley, o jovem morto não é da localidade e nunca fora visto no sítio, deduzindo que a vítima foi levada de outro local para lá para ser executada. No bolso de Gleidson foi encontrada o RG, o que possibilitou fazer a identificação.
Gleidson Farias era natural da cidade de Governador Nunes Freitas, no Maranhão. Como a área é difícil acesso, a equipe do Instituto Médico Legal (IML) demorou a chegar e, por isso, só fez a remoção do corpo já por volta de 21 horas.
O caso vai ser investigado pela equipe de Homicídios da 20º Seccional Urbana de Parauapebas.

(Tina Santos – com informações de Ronaldo Modesto)

Comentários do Facebook


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *