14 de junho de 2021

LAUDO DA POLÍCIA CIVIL DESMENTE VERSÃO DE TORTURA

SUÁSTICA NA BARRIGA

Investigação feita pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul concluiu que a suástica na barriga da jovem de Porto Alegre é resultado de automutilação, contrariando a versão dada pela mesma que alegou ter sido torturada por 3 homens apenas por usar um adesivo da bandeira LGBT.

O delegado Paulo César Jardim que cuidou do caso, informou que as investigações iniciais não conseguiram reunir provas que favorecessem a afirmação da suposta vítima. A suspeita de testemunho falso existiu desde o início das investigações, segundo a equipe de Polícia.



O laudo apontou automutilação com a ajuda de outra pessoa. A jovem que é descrita como uma pessoa “dente, que toma remédios fortíssimos” pelo delegado do caso, pode ser indiciada por falso testemunho.

Com informações Gazeta do Povo

Comentários do Facebook


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *