20 de junho de 2021

AVIÃO QUE CAIU ESTAVA COM CERTIFICADO VENCIDO

SÃO FÉLIX DO XINGU

De acordo com o Registro Aeronáutico Brasileiro, a aeronave PP-MMR estava com o certificado de aeronavegabilidade vencido desde agosto do ano passado e, por isto, não tinha autorização para voar. Além disso, o avião pertencia a um homem que não viajava com o grupo no momento do acidente. Foi o que o Portal Roma News apurou na Agência Nacional de Avião Civil com exclusividade.

SOBREVIVENTES – Já foram transferidos do município de Tucumã, no Pará, para Goiânia, o piloto Cristiano Felipe Rocha, 31 anos, e Robson Alves Cintra, de 30 anos. Os dois foram os únicos sobreviventes da queda de um avião prefixo PP-MMR, na última sexta-feira, na comunidade de Barra Mansa, São Félix do Xingú, sudeste do Pará.



A polícia investiga quem estava pilotando a aeronave. O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos informou em nota que os investigadores do Seripa iniciaram neste sábado a apuração do acidente.

Segundo nota do Cenipa, neste momento as atividades visam coletar dados: fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos. “A investigação realizada pelo Cenipa tem o objetivo de prevenir que novos acidentes com as mesmas características ocorram”, afirma a nota.

VÍTIMAS – Três das cinco pessoas não resistiram à queda da aeronave, são eles: Victor Gabriel Tomaz, 10 anos; Evandro Geraldo Rocha Reis, 73 anos, e José Gonçalves de Oliveira, 72.

Fonte Roma news

Comentários do Facebook