21 de junho de 2021

Polícia Civil apreende cerca de 200 quilos de “limãozinho”

Uma operação realizada por policiais civis da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) resultou, na noite de ontem, 17, na apreensão de cerca de 200 quilos de “limãozinho”, uma espécie de maconha modificada em laboratório para ter o efeito alucinógeno mais forte que a maconha comum. A apreensão foi realizada no trevo de acesso ao balneário de Mosqueiro, em Belém. A carga, que estava dentro escondida no motor de um caminhão do tipo baú e dentro de um carro de passeio, veio de Goiânia (GO) e seria distribuída na Ilha de Mosqueiro e na cidade de Benevides, na Região Metropolitana de Belém. Duas pessoas foram presas em flagrante.

Cleiton Silva Santos e Ludivico Freire eram os condutores de cada um dos veículos apreendidos. Uma terceira pessoa fugiu do local, mas já foi identificada. Segundo o delegado Hennison Jacob, titular da Denarc, informações repassadas via fone 181, o Disque Denúncia, levaram a equipe policial a investigar o esquema de tráfico interestadual de drogas.



Ele explica que a droga, após sair do Paraguai, principal fabricante desse tipo de entorpecente, entra no Brasil e segue até a região Centro-Oeste, onde tem a cidade de Goiânia, como um dos entrepostos das drogas na região e de onde os entorpecentes são distribuídos para outras regiões brasileiras. A partir dessa cidade, as drogas são escondidas em veículos para serem transportadas até a região Norte via terrestre.

Com o flagrante, os presos irão responder por tráfico de drogas e ficarão à disposição da Justiça para passar por audiência de custódia. Um dos presos, Ludivico Freire, já responde a um processo criminal por tráfico de drogas. A droga foi contabilizada e encaminhada para perícia, para depois de liberada, ficar apreendida à disposição da Justiça, no aguardo de autorização para ser incinerada.

Por Walrimar Santos

Comentários do Facebook