18 de junho de 2021

AVANCO INTERCEPTA TRECHO COM QUASE 11% DE COBRE NO PARÁ

Curionópolis

A Avanco Resources diz que as atividades de exploração no prospecto Azevedo, situado próximo à mina de cobre Antas, em Curionópolis (PA), confirmam a mineralização de sulfeto de cobre de seção para seção, com uma formação estreita e íngreme similar à da mina Antas, em escala menor. Um dos furos mostra 4,30 metros com 7,61% de cobre, a partir de 30 metros. Esse furo inclui 1,80 metro com 10,90% de cobre a partir de 30,90 metros. Em outro furo, 10,15 metros com 0,85% de cobre e 0,34 gramas de ouro por tonelada a partir de 140,35 metros. A mineradora diz que essas intersecções significativas fazem parte de cinco furos de diamante completos, que somam 820 metros.

“Indicações atuais são de que Azevedo pode hospedar potencial para fornecer até seis meses de alimentação para o moinho na planta Antas, no entanto a possibilidade de que Azevedo faça parte de um sistema mineralizado maior permanece viável e justifica que companhia continue o investimento em exploração perto da mina”, diz a Avanco em nota divulgada ontem (24).



O prospecto Azevedo está localizado a aproximadamente 400 metros a noroeste da mina a céu aberto Antas. O prospecto foi descoberto em 2017 a partir de uma sondagem de exploração a partir de uma anomalia geofísica eletromagnética, que identificou um bolsão de minério.

“A sondagem subsequente delineou um corte estreito e abrupto semelhante a uma chaminé parecido ao corpo mineral de Antas, mas em escala menor. A mineralização consiste em sulfeto disseminado e quantidades menores de mineralização de sulfetos semi-massivos (calcopirita) e sulfetos de ganga. A mineralização é amplamente contínua de seção para seção, estendendo cerca de 100 metros verticalmente a partir da superfície”, declarou a mineradora em nota.

A Avanco diz que não há informações suficientes para se preparar para a estimativa de recursos minerais para Azevedo. “A administração acredita que Azevedo tem o potencial de fornecer uma quantidade modesta de material adicional para a planta de Antas. Para sustentar essa suposição, outra seção será sondada mais a oeste do prospecto para testar a possível extensão da camada mineralizada”, declara.

A empresa mantém a opinião de que a Azevedo pode fazer parte de um sistema mineralizado maior em torno de Antas, portanto, qualquer anomalia eletromagnética (EM) proximal passará por investigação adicional.

Comentários do Facebook