23 de junho de 2021

Motoristas são flagrados dirigindo embriagados durante a operação Lei Seca no Pará

Operação foi realizada no final de semana e teve como objetivo chamar a atenção sobre os riscos de beber e dirigir. Detran, PM e PRF realizaram a ação.

Seis motoristas foram flagrados pelo Departamento de Trânsito do Pará (Detran) dirigindo embriagados nas rodovias do estado. Além desses casos, outros flagrantes foram registrados pelo órgão no último sábado (3) e domingo (4) durante a operação Lei Seca Nacional, em parceria com as polícias Civil, Militar (PM) e Rodoviária Federal (PRF).

A operação, realizada de forma simultânea em 18 estados, foi realizada em dois pontos: no quilômetro 1 da BR-316, ao lado de uma casa de shows, e na PA-151, próximo ao município de Tailândia. Cerca de 60 agentes da segurança pública participaram da ação, que apreendeu um veículo com o chassi adulterado e prendeu uma pessoa por desacato.



Para o diretor técnico operacional do Detran, Walmero Costa, a mobilização teve como principal objetivo chamar a atenção do cidadão sobre os riscos de beber e dirigir, e, assim contribuir para a redução das perdas irreparáveis que decorrem dos acidentes de trânsito provocados por essa mistura.

“Essa foi a primeira operação Lei Seca realizada pelo Detran em parceria com a PRF na BR-316. Com a parceria observamos a forma de atuação e as técnicas de abordagens utilizadas em um via de fluxo intenso e, ao mesmo tempo, demostramos como atuamos na Operação Lei Seca. Apesar da forte chuva, conseguimos desenvolver o trabalho em conjunto e retiramos das vias condutores que poderiam causar sérios acidentes”, explicou o diretor.

No decorrer da ação, entre os seis condutores flagrados sob efeito de álcool, um deles apresentava 0,69 mg/l de álcool no sangue e outro, 1.07mg/l. Os condutores foram encaminhados à delegacia para os procedimentos de acordo com as penalidades previstas em lei.

Penalidade

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a penalidade para quem dirige embriagado é de R$ 2.934,70. Outra penalidade prevista é a suspensão do direito de dirigir pelos próximos 12 meses. No caso de reincidência em menos de um ano, a multa será dobrada, chegando a R$ 5.869,40. Será enquadrado por crime o motorista que for flagrado conduzindo veículos com índice de álcool no sangue superior a 0,34 miligramas de álcool por litro de ar expelido ou 6 decigramas por litro de sangue. A pena de detenção pode variar de seis meses a três anos, multa e suspensão da carteira de motorista ou proibição permanente de obter a habilitação.

PARAZÃO TEM DE TUDO/Com Informações do G1 Pará

Comentários do Facebook
Share