DATA:8 de dezembro de 2019

EM PARAUAPEBAS,INCÊNDIO NO RESIDENCIAL ALTO BONITO PODE TER SIDO CRIMINOSO

O principal suspeito do crime é proprietário da casa, ele teria ateado fogo em um dos compartimentos do apartamento após discutir com a companheira

Na noite desta segunda-feira (29/01), a equipe do corpo de bombeiros foi acionada para combater o incêndio registrado no apartamento 45 do bloco 17 do residencial alto bonito. A suspeita é que o incêndio tenha sido criminoso, já que o homem que reside na casa teria ameaçado a companheira de morte minutos antes do ocorrido.

Segundo informações dos moradores que residem as proximidades do apartamento durante o dia o casal teria discutido e o marido identificado apenas por júnior teria ameaçado a mulher não identificada de morte. Passando ele, como principal suspeito de atear fogo na casa.

No momento da chegada da equipe do corpo de bombeiros não havia ninguém na residência. Os militares tiveram dificuldades de acessar o apartamento devido a uma grade que estava fechada com cadeado na porta que dava acesso ao apartamento.

“Nossa equipe foi acionada por volta da 00:00 horas para combater um incêndio no residencial alto bonito, quando chegamos ao local já havia uma movimentação intensa no local. Segundo informe dos vizinhos houve um desentendimento entre o casal que lá residia, vindo o mesmo a atear fogo na casa. Agora nossa equipe teve um certa dificuldade de acessar o local tendo em vista que o apartamento tinha um portão e o mesmo precisou ser arrombado pra iniciar o combate a incêndio.” Ressaltou Capitão Waulison Ferreira – Subcomandante do Corpo de Bombeiros

Será realizado uma perícia no local que deve apontar se o incêndio foi ou não criminoso. Este é o segundo caso de incêndio registrado no Residencial Alto Bonito, em novembro do ano passado um dos apartamentos do bloco 15 também foi consumido pelo fogo na ocasião os moradores não estavam na casa. Segundo o Corpo de Bombeiros em ambas situações a equipe teve dificuldades de combater as chamas devido os equipamentos de combate a incêndio terem sido danificados pelos próprios moradores.

“Para combater as chamas utilizamos a viatura de incêndio e ainda um viatura resgate, ninguém ficou ferido durante o incêndio. E verificou-se que alguns itens de segurança que lá acontiam foram danificados pelos moradores e isso também atrapalhou em parte o trabalho do corpo de bombeiros, mais com o nosso aparato conseguimos combater as chamas o que levou em média de duas a duas horas e meia para total fim de operação, sendo realizado o combate e o rescaldo.” Destacou Capitão Waulison Ferreira – Subcomandante do Corpo de Bombeiros.

PARAZÃO TEM DE TUDO/Da Redação

Share