21 de janeiro de 2021

Mulher está em coma após agressões no Pará. Companheiro é suspeito

Um caso tratado como tentativa de feminicídio comoveu os moradores da cidade de Jacundá, distante cerca de 160 quilômetros de Marabá, na região sudeste paraense.
A vítima é a mulher Rosimeire Pereira Nascimento, de 31 anos de idade, mãe de cinco filhos, dois deles com o principal suspeito das agressões.
Mulher é agredida pelo ex-marido ao mostrar exame positivo de gravidez
Candidata à prefeita é morta a facadas dentro de casa em Belém; ex-marido é suspeito
Ela foi encontrada desacordada na manhã do último sábado, dia 26 de dezembro, na casa onde morava com o companheiro, identificado apenas pelo nome de José.
Rose, como é conhecida por amigos e familiares, foi encontrada caída dentro de sua casa, localizada à rua Santa Rosa, no Bairro Bela, na manhã de sábado (26), por familiares. Ela estava desacordada com vários hematomas pelo corpo.
Socorrida por uma unidade do Samu, a vítima foi encaminhada para o Hospital Municipal de Jacundá, onde recebeu atendimento médico e ficou constatado que ela teve traumatismo cranioencefálico.

José está desaparecido e é o principal suspeito das agressões
José está desaparecido e é o principal suspeito das agressões Reprodução


Rose permaneceu internada na unidade de saúde enquanto aguardava leito fora do município. No final da manhã de segunda-feira (26), ela foi transferida para o Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso, em Marabá.
A reportagem apurou que dia 23 de dezembro, Rose teve uma discussão com o companheiro. Ele chegou a ir na casa da mulher com uma garrafa de gasolina na mão e um isqueiro.
Segundo um familiar que não quis ser identificado, a mulher ficou calada enquanto ouvia as ameaças do homem inconformado com o fim do relacionamento.
Na noite seguinte, a mulher foi apanhada por José e obrigada e entrar dentro de um carro. Ela só foi encontrada na manhã seguinte, a Polícia Civil de Jacundá abriu inquérito para apurar o caso.
Rose continua internada no Hospital Regional em Marabá e o estado de saúde dela é considerado crítico.
(Com informações de Antônio Barroso, de Jacundá)

Comentários do Facebook
Share