27 de janeiro de 2021

Parauapebas registra dois homicídios em menos de 24 horas

O primeiro homicídio foi comunicado a Polícia Civil, por volta das 8 horas da manhã de quarta-feira (15). O lavrador José Lima dos Reis, de 48 anos, foi assassinado a tiros, quando deixava a propriedade dele, localizada a 2 km da Vila Valentim Serra, zona rural de Parauapebas. Conforme o sargento Elivan, da Patrulha Rural da Polícia Militar, o caseiro que trabalha no local chegou a ouvir os tiros e algum tempo depois de serem ouvidos os disparos, uma pessoa chegou na casa informando ao caseiro ter encontrado a motocicleta da vítima caída. “Encontraram a moto da vítima e procuraram até encontrar o corpo, ele (José) ainda chegou a correr…”, comentou o policial.

De acordo com os primeiros levantamentos da Polícia Civil, o lavrador correu do local onde a moto foi encontrada para o meio do mato, pulou uma cerca de arame e caiu aproximadamente cinco metros depois. Ele foi alvejado por cinco disparos de arma de fogo.

O que se comentava no local é que a vítima havia tido uma discórdia com outro homem em janeiro deste ano, em um bar da vila, única razão identificada pelas pessoas que conheciam José que poderia ter motivado o crime.

A Polícia Militar foi informada do caso às 10h30 e chegou ao local pouco depois das 11 horas, isolando a cena de crime. A Polícia Civil foi acionada e o Centro de Perícias Científicas Renato Chaves fez a remoção do corpo para o Instituto Médico Legal (IML).

O segundo homicídio aconteceu por volta das 15 horas da tarde. Jhone Francisco de Oliveira foi assinado no quintal da sua casa. O caso aconteceu na Rua Alberto Santins, Residencial Vale do Sol. No local permaneceu a lei do silencio, onde ninguém soube informar como ocorreu o esfaqueamento.

Também não se sabe, até o momento, o que motivou o crime de homicídio. Apesar de nenhum vizinho aceitar gravar entrevista, muitos comentavam sobre a conduta da vítima. Jhone morava em um cômodo no fundo da casa da mãe e os moradores do bairro relatam que ela precisou se mudar por conta de reincidentes maus tratos sofridos por parte dele.

Além disso, Jhone tinha fama de cometer pequenos furtos pelo bairro. A Polícia Militar atendeu à ocorrência, mas preferiu não adiantar informações. O caso será investigado pela Polícia Civil. O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para a remoção do corpo.

*San Diego/ Com informações do Portal Correio de Carajás

Comentários do Facebook